Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, janeiro 05, 2016

Belém 400 danos: Promessa de creches ficou só na propaganda eleitoral


Por Diógenes Brandão

O vídeo acima, com a promessa do então candidato a prefeito de Belém Zenaldo Coutinho em 2012, hoje serve como prova de mais uma mentira criada pelo marketing da campanha eleitoral do PSDB, que criou expectativas que foram sumariamente ignoradas, tão logo o prefeito foi eleito com o voto da maioria da população.

Anunciada para esta segunda-feira, a fila para matrículas dos seus filhos levou pais e responsáveis a madrugarem em frente aos locais pré-determinados pela prefeitura, mas nem todos que amanheceram em condições humilhantes conseguiram garantir o direito de educar seus filhos.

Por isso, de ontem para hoje, os dois maiores veículos de comunicação do Estado do Pará confirmaram a falta de vagas para as crianças pobres de nossa cidade, quando realizaram a cobertura da busca por matrículas.

"Mayara Lima tenta desde 2014 matricular em uma creche a filha Júlia, de 3 anos, pois ela estuda e quer voltar a trabalhar, mas não tem onde deixar a menina. 'A gente tem esperança que no futuro alguém desista e a gente consiga pegar uma vaga', afirma a estudante na matéria publicada no portal G1 Pará, que noticiou a informação repassada pela Secretaria Municipal de Educação (Semec), de que 5.700 crianças de até 5 anos de idade podem ficar sem vagas para o ano de 2016.

Já o Diário OnLine informa que o déficit de vagas em creches em Belém chega a 74%. "Já na creche da Unidade de Educação Infantil Encantos do Saber, na rua dos Caripunas, também na Cremação, a fila estava menor durante a noite. Cerca de 15 pessoas aguardavam sentados na calçada. Com 53 anos, Dulce Trindade precisa matricular os netos de 2 e 3 anos no Maternal I (que tem 14 vagas) e Maternal II (que oferta apenas 3 vagas). “É complicado para a gente ficar aqui na madrugada, sem poder dormir ou se alimentar direito”, informou outra matéria do jornal.