Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, julho 31, 2007

A Saga pela memória de Eduardo Lauande


Comunista convicto, Eduardo Lauande foi acolhido no mundo espiritual com grande alegria

Semeou a busca pelo saber e dedicou sua vida no vislumbramento do belo, do justo e do bom.


Não esqueceremos a constribuição deste grande intelecutal, militante e amigo que fostes.

Que Deus te receba e faça com que tenhamos dias melhores, mesmo com tua ausência.

Forte Abraço e receba minhas orações,


ah, tem uma coisa que quero que saibas: Eu sei que você está bem!

quinta-feira, julho 26, 2007

A luta pela "Formação de Opinião" no Pará




Agora para entendermos melhor o que se passa nesse ninho de cobras prá lá de criadas, vamos dar uma olhada no blog antenado do 5ª emenda e logo em seguida no atento Lúcio Flávio Pinto em um artigo revelador sobre o status quo da briga pela formação da DITA opinião pública no Pará.

Quando ~bem~ Convém

As Organizações ORM utilizam-se de estratégias nem sempre compreensíveis aos mais desatentos. Vire e mexe batem e batem forte, mesmo sem provas, contra aqueles que estiverem no meio do caminho de seus interesses, vide o caso do esvaziameto da cota publicitária da Cia Vale do Rio Doce que provocou a ira dos maioranas e levou ao espancamento do jornalista Lúcio Flávio Pinto, processado inumeras vezes por destrinchar os esquemas publicitários e a venda de notícias por esta empresa de comunicação.
Recentemente, denúnciais que envolviam o namorado de Ana Júlia, à frente do Hangar, estimuladas pelo rancor do cancelamento do contrato entre as ORM e a FUNTELPA, nos deram noção do poder de fogo da ira dos Maioranas quando querem retaliar.
Entre um e outro não sobram dúvidas sobre a rivalidade e a falta de ética no exercício do que deveria ser a comunicação social no Pará.
Agora abro a página eletrônica delles (ORM) e encontro uma verdadeira provocação para atiçar os animos do PT e do PMDB, fustigando a busca pelo rompimento entre estes na composição do governo, disfarçado de elogios à governadora.

segunda-feira, julho 16, 2007

Sacanagem

Do blog 5ª emenda Foi a reação do presidente Lula ao classificar as vaias recebidas ontem na abertura do PAN. Baseado no custo dos ingressos, R$ 250, seus aliados descredenciam a vaia da classe média alta.Transversal à renda é Duciomar "Databrain" Costa, vaiado até na Terra Firme.

Homenagem ao PAN



Sou torcedor de vez em quando e nem sempre quero que a seleção ganhe. Minha geração ainda boicotou a coca-cola e o entusiasmo pseudo-patriota do futebol, mas como ganhar dos argentinos sempre faz bem ao nosso égo, a foto ao lado* é uma homenagem pra quem não gosta muito de futebol, mas em compensação adora as ginastas.
Como acabo de ler que Dayane dos Santos está fora do Pan, resta o consolo de nossas amigas modelos....
*Copyrigth cedido e autorizado pra publicação

A corona de Hélio Gueiros

Um grupo reunido em Salinas, no primeiro final de semana das férias de julho, comentava as alterações que a governadora Ana Júlia já vem conduzindo na estrutura do Poder Executivo. Na conversa, tucanos – aparentemente ainda sem ninho – avaliavam que as modificações não trarão benefícios porque são mexidas de somenos importância no organograma. Lamentavam o esvaziamento da Secretaria de Planejamento em favor do fortalecimento da SEFA e julgavam retrógrada essa decisão governamental. Por outro lado, simpatizantes da governadora elogiavam a extinção das secretarias especiais que, segundo eles, tinham a cara e o jeito do Almir e do Jatene. Destacavam também suas opiniões quanto à relevância da criação de uma Secretaria de Pesca e da separação, em órgãos distintos, das áreas de Ciência & Tecnologia e Meio Ambiente.No frigir dos ovos, ao calor do sol e da discussão, alguém – que até então se mantinha calado – dedicou loas e mais loas à decisão de recriar o IDESP, agora homenageando Roberto Santos em sua denominação.A propósito, aproveito para informar que, como governador do Estado, dei todas as condições para a competente atuação do IDESP no desenvolvimento de estudos e pesquisas nas áreas sócio-econômica e ambiental. Na minha gestão, o Instituto foi muito bem dirigido por Violeta Refkalefsky Loureiro e integrava o Sistema Estadual de Planejamento, coordenado pelo secretário Amílcar Tupiassú. O IDESP era responsável por diversas estatísticas que apresentava em anuários, efetuava levantamentos e cálculos mensais do custo de vida, apurava informações de emprego e desemprego, editava publicações, participava de trabalhos em parceria com o IBGE, calculava mensalmente os índices da construção civil, entre muitas outras realizações que subsidiavam programas para desenvolver o Pará.

quinta-feira, julho 12, 2007

A revolta da Pororoca

Originalmente no Quinta Emenda

Sabe aquele deputado que se elegeu prometendo fazer onda em Brasília? Pois bem, a novidade agora é que Brasília vai começar a fazer onda em cima dele.

Mala Direta


Publicado originalmente no blog esperto e sempre atento do Juvêncio Arruda




O cartão de um certo dr. Priante acompanhava os kits distribuídos pela secretaria de Saúde do Pará no bairro do Jurunas, na semana que passou.Mas não se sabe qual é a sua (dele) especialidade.



Procura-se




A Polícia Civil lançou blog para publicação de fotos, retratos falados e ficha corrida de criminosos procurados pela Polícia Civil do Estado. A página oferece orientações sobre como denunciar o paradeiro do criminoso, além de informações sobre o crime cometido pelo procurado e telefones da Polícia. O endereço é você clica aqui




Bem que

Sanguessuga


Publicado originalmente no Diário do Pará


Sanguessuga


O ex-secretário de Saúde do Estado, Fernando Dourado, quer a liberação de seus bens bloqueados pela Justiça por causa de fraudes que resultaram em prejuízos de mais de R$ 5 milhões aos cofres estaduais. Na semana passada, aproveitando-se do mês de férias e do recesso dos promotores que o denunciaram, ele entrou com agravo de instrumento no TJE para que possa lançar mão dos bens indisponíveis por força de liminar decretada pela juíza Rosileide Filomeno, há cerca de três meses.


Volta ao cofre


A indisponibilidade dos bens, solicitada pelo promotor Jorge Mendonça Rocha, na ação civil pública por improbidade administrativa, é a única garantia de ressarcimento do dinheiro público desviado. Dourado e a KM Empreendimentos - que também teve os bens bloqueados - são acusados de fraudar duas licitações da Sespa para aquisição de equipamentos e de ambulâncias para o Programa Presença Viva, comandado, na época, pela ex-vice-governadora e ex-secretária de Proteção Social, Valéria Pires Franco.

segunda-feira, julho 09, 2007

Sem comentário "!"

Publicado no Diário do Pará O prefeito de Itupiranga, Benjamin Tasca, ex-tucano juramentado, filiou-se ao PT. Tudo para fugir das denúncias que pesam contra sua gestão no TCM e na Controladoria Geral da União. Caso consiga se safar, o neopetista vai sair candidato à reeleição com apoio do governo estadual.

Rangar no Spazio Verde do Hangar


É meus caros e minhas caras amigas. Chegou ao fim a I Conferência Estadual de Cultura. Os números eu não tenho, mas tinha gente pra carvalho!

Novamente encontrei aquele velho amigo dizendo que havia ido lá pra Rangar no Hangar (rsrs).

Rangou como convidado e não como delegado, pois os mesmos, já haviam sido escolhidos nas pré-conferências que aconteceram nos municípios e pólos regionais.

Belém novamente não fez sozinha sua conferência, precisou mobilizar-se com a região metropolitana.

Mas foi bonito ver novamente uma parcela das comunidades quilombolas, indígenas e o povo do interior do Estado almoçando e jantando a comida do Spazio Verde. Quero ler O Liberal elogiando agora a falta de marmitas pelos corredores!

Por falar em educação e civilidade, minha observação atenta, mostrou-me certo dia na Conferência de Direitos Humanos de Belém, uma cena prá lá de educativa e civilizada: Os índios, organizados em fila para almoçarem. Primeiro as crianças, depois os idosos, logo em seguida as mulheres e por fim os homens. Querem comportamento social mais exemplar do que esse?

Já que estamos falando de Belém, nossa cidade não terá representação de delegados para o 3º Congresso Nacional do PT que será realizado ainda este ano e sabem por que não terá? Porque não se atingiu o coro necessário para tal. As zonais ficaram á ver navios, militância que era bom...

Depois da eleição, sábado foi a primeira vez que tive a oportunidade de falar com Ana Júlia, ouvi pelo motorola um pedido de esforço em mobilizar a militância a ir às zonais eleger a delegação do congresso do nosso partido – de coração partido.

Quem sou eu, governadora?! Foi uma das coisas que lhe disse.

Fique tentando achar resposta do porque que duas metrópoles como Belém e Salvador, mesmo tendo o PT à frente da gestão estadual e tendo rompido a histórica condição de serem governadas pela direita, não consegue atingir níveis de organização suficiente pra debater na base as decisões políticas.

Ou seja, quando os partidos de esquerda estão na pressão social e não na gestão, conseguem ser críticos, denunciadores, ativos, organizados , mas quando são outorgados pela sociedade a assumir o poder do Estado, param, fecham as portas praticamente, abandonam os movimentos sociais.

Ou seja, os partidos de esquerda não conseguem ser partido e governo ao mesmo tempo.

Porque será?

Ah..Tem a programação do SBPC no Rangar.

Ops...Hangar

terça-feira, julho 03, 2007

Quem não tem cão, caça com gado

Daqui a dois dias inicia-se a I Conferência Estadual de Cultura.

Vou partir do pressuposto de que você que recebeu esta mensagem, saiba o que se trata em uma conferência e assim, compreenda o momento histórico, o qual o Secretário de Cultura do governo Ana Júlia, Sr. Edilson Moura, sempre tem destacado.

Justo, porém não inovador, pois a gestão tucana não o fez antes por pura birra, descaso com a política pública e orgulho do então secretário Paulo Chaves que era também líder e durante os últimos anos da gestão tucana, presidente estadual do PSDB local. Por aí você compreende porque o mesmo, de frente 12 anos da SECULT, nunca moveu uma palha para entrar em consonância com a política cultural do governo federal.

Isso mesmo, política do governo federal, o qual também fomentou as Conferências das Cidades, Meio Ambiente, Educação, Segurança Alimentar e tantas outras que conferem ao país um novo paradigma na gestão pública e no planejamento estratégico desta nação.

O intuito é claro: Discutir com a sociedade a construção de políticas públicas e não de governo, institucionalizando os planos e sistemas, para a criação permanente dos fundos e conselhos paritários, onde a sociedade pode interferir no planejamento, na escolha do investimento público, na fiscalização e decisão sobre as políticas públicas que os gestores das três esferas devem aplicar.

É o exercício da democracia participativa engatinhando rumo ao seu amadurecimento. Por aqui, a diretriz política que Ana Júlia segue, vai se adequando as proposições do governo Lula. Mas algo preocupa quando nos remontamos ao processo capitalista histórico e nos perguntamos, onde está a força do capital, como está se organizando a burguesia? Estão a par disso? Qual a interferência destes atores nesta cena?

Pois é, essa é a questão que precisa vir a tona no debates dos interesses que permeiam as conferências. Lembro do artigo que fiz sobre o PTP (Rangar no Hangar) onde já lançava a preocupação com as dezenas de ônibus subsidiados pelos prefeitos da região metropolitana na lateral do Centro de Eventos, durante o lançamento do PTP da região metropolitana. Lá dentro centenas de pessoas uniformizada com os emblemas dos municípios, uma demonstração clara de que os interesses dos prefeitos, estariam prevalecendo em detrimento do interesse público dos municípios, sobre as áreas prioritárias para investimento público estadual, previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Só pra lembrar, o PTP terá que está prontinho até o mês de agosto!

Bom, como isso é complexo e chato para leitura em um e-mail, sugiro que possas procurar mais informações nos debates que estão por vir, afinal somos agentes ativos e queremos contribuir ainda mais na gestão popular e democrática do governo Ana Júlia. E outros atores também querem, vide a comitiva do Grito da Produção, que trouxe uma caravana de caminhonetes importadas, dos fazendeiros pecuaristas à Casal Civil, nesta capital, mês passado, no intuito de pressionar a governadora ao atendimento das reintegrações de posses, suspensas no início de sua gestão. Deu certo!

Volto a repetir: Num governo de coalizão como esse, que não chora não mama e quem não tem cão, caça com gado[1]

[1] Referência da estratégia dos pecuaristas em distribuir cheques na quantia de 500 quilos de carne para um punhado de instituições filantrópicas em Belém, numa alusão de que são solidários como os necessitados.

Belém, Quem te viu, quem te vê nas telas de cinema?!

Ontem foi o lançamento do Festival de Cinema Brasileiro de Belém e tive a oportunidade de encontrar o pessoal do audiovisual que há muito tempo não se via. É que desde o prêmio estímulo que a gestão do então prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues lançou e promoveu um verdadeiro boom na produção audiovisual local, não se vê nada que fomente a produção desta importante área da cultura em nossa cidade. O IAP e a Lei Semear bem que tentam, mas o governo do Estado ainda não fez nada parecido que retome o fôlego da produção local de cinema e vídeo. Para não ser injusto, sobre pressão das entidades da área, a prefeitura sob a gestão nefasta do falso médico, Dulcimar Costa, salvou da venda anunciada o cinema mais antigo do Brasil e da América Latina em funcionamento. Mas quem o dirige não tem nenhuma prática responsável no que diz respeito à gestão de um cinema. Pois bem, voltando para o interior do bom e velho OIympia, além do calor insuportável, assistir aos curtas gravados em 16 mm em um aparelho de data-show, não causa maiores constrangimentos, mas não assistir nada novo no cenário audiovisual é de doer! Falo isso, mas ouve sim um filme recém lançado pelas bocas papa-xibés, trata-se do curta Severa Romana que foi lançado mês passado, mas como é bom lembrar, sabem de quem foi o incentivo para a produção do filme? da Lei Municipal Tó Teixeira, na gestão do então ED como era chamado o ex-prefeito Edmilson Rodrigues. Belém... Quem te viu, quem te vê nas telas de cinema ?! Aproveitem a apreciem a programação do FestCine Belém clicando aqui.