Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, março 18, 2009

Todos os Médicos do Falsário

Com o título acima o jornalista Juvêncio Arruda, que assina o Blog Quinta Emenda numa parcial memória dos personas que negligênciam Saúde Pública na cidade que foram eleitos para legislar e fiscalizar o executivo, esbarram no compromisso em serem submissos aos interesses do Nefasto Prefeito de Belém.
Fiscalizar os atos do executivo, ao lado da elaboração de leis, é a mais importante função do legislativo. É claro que a degradação da atividade política, em todo o país, relegou a representação parlamentar, em grande medida, a mero apêndice do executivo.
A subserviência aos acordos políticos para formação de maiorias, não raro contra os interesses coletivos, tomou conta da ação dos edis brasileiros, que cumprem mandatos de costas para a população.
No caso da CPI da Saúde em Nova Déli, um acréscimo deixa mais revoltada ainda a sociedade: médicos que se elegeram vereadores conspiram contra a profissão, a categoria e a cidade ao envidarem esforços para impedir as investigações no setor de saúde da capital, absolutamente desmontado e com fortíssimos indícios de corrupção e inépcia adminsitrativa.
Em outras palavras, além de negarem a representação, e recusarem o cumprimento da missão, acabam por assinar embaixo da ação assassina da prefeitura na saúde.
Vamos conhecer esses nacionais, por ordem alfabética.
Abel Loureiro (DEM)
Em primeiro mandato - e espera-se que seja o último - seu lema é "Saúde e Meio Ambiente são os objetivos de nossa gestão". É presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, capítulo do Pará. Temente a Deus, embora não ao julgamento dos homens, é colaborador da Diretoria da Festa do Círio e membro, veja só quanta responsabilidade, do Núcleo de Responsabilidade Social da Unimed.
Dados para contato:
Fone-Fax: 4008-2219 PABSite:E-mail: cruzloureiro@hotmail.com
Carlos Vinagre (PTB)
Pessoa de temperamento afável e conciliador, já foi Presidente da Fundação Papa João XXIII - Fumpapa, Secretário Municipal de Saúde - SESMA, Superintendente do IAPAS (atual INSS), Vereador de Belém - (1993/1996), Presidente da LOTERPA, Presidente do IPAMB, Diretor dos Centros de Saúde: Pedreira e Tavares Bastos, Diretor do Posto de Higiene do Jurunas
Diretor do Serviço de Assistência Médica e Sanitária da capital (SAMS-SESPA) e Primeiro Assessor Especial de Saúde do Município de Belém.
Romântico, acha que reuniões entre a Comisão de Saúde da casa de Noca e a secretaria de Saúde resolvem o caos da saúde em Nova Déli. Tolinho...
Dados para contato:
Fone-Fax: 4008-2220. E-mail: antoniovinagre25@yahoo.com.br
Mário Corrêa ( PR)
Velho andarilho da política e pulador de partidos, Mário está no quarto mandato. Seu lema é "Um projeto de vida em favor do social, saúde e cidadania". Imagine se fosse contra, o que Mário não faria.
Dados para contato:
Fone-Fax: 4008-2256 PABE-mail: mariocorrea@cmb.pa.gov.br
Raimundo Castro (PTB)
Perambula pela casa de Noca desde 1994, e já trocou de partido, o PTB pelo PDT. Foi vice presidente da Comisão Técnica de Saúde e Meio Ambiente do legislativo mirím e hoje é o líder da bancada de Giovani Queiroz na casa.
Dados para contato:
Fone-fax: 3225-4749 * PABX 3242.5522 Ramal 209E-mail:drcastro@cmb.pa.gov.br
Wanderlan Quaresma ( PMDB)
Antes de se formar em Medicina foi professor de Física e Química em cursinhos. Elegeu-se pela primeira vez em 2000, e já no ano seguinte foi eleito Vereador Revelação. Trabalhou dois anos do PSM do Umarizal e cinco no Hospital de São Miguel do Guamá. Motivado pela assistência médica a pessoas carentes, tornou-se especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Bisturí velocíssimo, consta que chega a realizar dezenas de laqueaduras aos sábados, num hospital de Benevides.
Dados para contato:
Fone-fax: 3242.8309 PABX 3242.5522 Ramal 206E-mail:wanderlanquaresma@cmb.pa.gov.br
----
Também não assinaram o pedido de instalação da CPI:
Rildo Pessoa (PDT); Tereza Coimbra (PDT); Sahid Xerfan (PP); Wandick Lima (PP); Nonato Filgueiras (PV), Orlando Reis (PV); Nehemias Valentim (PSDB); Paulo Queiroz (PSDB); Gervásio Morgado (PR) ; Wanderlan Quaresma (PMDB); Henrique Soares (PMDB); Walter Arbage (PTB); Pio Neto (PTB); Nadir Neves (PTB); Miguel Rodrigues (PRB).
Assinaram o pedido:
Raul Batista (PRB); Ademir Andrade (PSB) ; Marquinhos do PT; Alfredo Costa (PT); Amaury da APPD (PT); Adalberto Aguiar (PT); Otávio Prinheiro (PT); Augusto Pantoja (PPS); Cobrador Pregador (PPS); Bispo Antônio Rocha (PMDB); José Scaff Filho (PMDB); Vanessa Vasconcelos (PMDB); Carlos Augusto Barbosa (DEM); Fernando Dourado (DEM).

As Docas nas Bocas do Povo

Na foto acima, tirada na tenda Irmã Doroty, durante o Fórum Social Mundial em fevereiro deste ano, quando o ex-senador, era e ainda é vereador de Belém, abaixo o relato de um seguidor, agora mias um de seus desafetos.
1. O posicionamento arbitrário da direção do PSB paraense, leia-se vereador Ademir Andrade, que, ao invés de investir politicamente para o crescimento do partido, fez justamente o contrário, perseguindo novas e históricas lideranças do PSB, tais como: Sandra Batista (atual vice prefeita de Ananindeua - PT), Parsifal Pontes (atual deputado estadual-PMDB), Claudio Almeida (ex deputado estadual-PR), Pio Neto (atual vereador de Belém-PTB), Ivanildo Alves (ex deputado estadual-PTB), Zeca Araújo (atual conselheiro do TCM), João de Deus (ex deputado estadual - PDT ), Jader Dias (ex vereador de Belém e Ananindeua- PMDB), Luiz Pereira (vereador de Belém-PR), Vanessa Vasconcellos (vereadora de Belém - PMDB) e por último o vice governador Odair Corrêa, que se filiou ao PDT. Tanto perseguiu que seus próprios aliados acabaram saindo do partido, tais como: Maria Aparecida (fiel escudeira por mais de 30 anos), Marlete Casseb, Rildo Jastes, Paulo Maia, Margareth Lobato e outros que trabalharam no seu escritório político, seus ex aliados hoje estão abrigados no PCdoB.
2. A estratégia de somente favorecer internamente seus aliados políticos, fez com que o partido diminuisse de tamanho, o PSB chegou a ter oito prefeitos (1988), em 1992 caiu para cinco prefeitos, depois elegeu somente quatro prefeitos em 1996, diminuiu para três prefeitos em 2000, elegeu apenas dois prefeitos em 2004 e em 2008 foram eleitos apenas quatro prefeitos. Nas candidaturas proporcionais, o partido que chegou a eleger mais de 110 vereadores (1996), na eleição de 2008 não conseguiu eleger nem a metade (46 vereadores). O partido PSB sempre mantinha média de dois parlamentares na eleição de deputado estadual, porém, na eleição de 2006 somente elegeu um deputado estadual, isto é, seu filho, deputado Cássio Coelho Andrade.“3. Por último, o posicionamento político da direção do PSB, leia-se vereador Ademir Andrade, em misturar o público com o privado, fez do PSB um partido de arranjos familiares, pessoais e domésticos, favorecendo o filho, a esposa, a nora, amante, a ex-namorada, a atual namorada, os amigos e amigas, os ex-relacionamentos nefastos, os seus empregados etc., atendendo exclusivamente sua vontade pessoal sem qualquer arrependimento ou escrúpulos.” (Nelson Marzullo, advogado, ex-chefe da assessoria jurídica da CDP, de onde saiu preso junto com Ademir Andrade, em mais um embate com seu antigo aliado, rompendo publicamente seus vínculos partidários.)

O Maior de Todos

Por Francisco Rocha Jr., no Flanar
Um menino de onze anos deu entrada, anteontem, no Pronto Socorro Municipal da 14 de Março, em Belém, sob suspeita de dengue hemorrágica. 24 horas depois, a criança morreu, vítima da falta de atendimento. Hoje, após dois dias à espera de leito, já dentro do hospital, uma senhora de 72 anos também morreu, pela ausência de atenção profissional. Duciomar Costa, o prefeito desta pobre, cada mais pobre cidade, nada diz, nada faz, não é encontrado, não se pronuncia. Esconde-se na falta de vergonha, na desfaçatez, no mau-caratismo que reveste toda sua trajetória, tornando cada vez mais criminosa e sangrenta sua nefasta passagem pela prefeitura de Belém. Duciomar Costa, o irresponsável, o falsário, o pernicioso, inocula a doença e não permite a cura. O caso do menino na porta do PSM é o exato exemplo disto: a população, à mercê da dengue, também não tem o médico que poderia salvá-la. A classe média desta cidade, que procura cada vez menos precisar dos serviços públicos, assiste calada à completa ausência do Poder Público municipal, nas suas mais comezinhas responsabilidades. Duciomar Costa, de olho na verba, agora afirma que não quer ser senador: quer gerir a fábula de dinheiro público que, ele espera, virá para Belém com o PAC. Um pulha, é isto o que este prefeito é. O maior pulha que já pisou no Palácio Antonio Lemos. Com a assinatura da CPI da Saúde Pública Municipal, os membros da Câmara Municipal de Belém – todos, dos vereadores aos assessores jurídicos, dos que têm cargos na Mesa aos que não os possuem – têm a oportunidade de suas vidas, para mostrar que não são feitos da mesma matéria infecta de onde saiu Duciomar Costa. O Ministério Público, a rigor, nem precisa deste estímulo; tem é que correr da lama, que já alcança as barras de suas vestes talares, tamanha é a inamovibilidade, vulgarmente falando, de seus componentes.