Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, março 08, 2019

Ananindeua: Onde mais se mata mulheres no Brasil, prefeitura distribui rosas ao invés de cuidar da sua segurança

Sem açōes efetivas para evitar que Ananindeua seja o município brasileiro onde mais se mata mulheres, Zezinho Lima distribui rosas para mostrar serviço e divulgar seu nome nas redes sociais.

Por Diógenes Brandão

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas pra os Direitos Humanos (ACNUDH), o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de Feminicídio e só perde para El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia em número de casos de assassinato de mulheres. Em comparação com países desenvolvidos, aqui se mata 48 vezes mais mulheres que o Reino Unido, 24 vezes mais que a Dinamarca e 16 vezes mais que o Japão ou Escócia.

O Mapa da Violência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostra que o número de mulheres assassinadas aumentou no Brasil. Entre 2003 e 2013, passou de 3.937 casos para 4.762 mortes. Em 2016, uma mulher foi assassinada a cada duas horas no país. Fonte: UOL

O município de Ananindeua foi a cidade onde mais se matou mulheres no Brasil em 2015, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, coletados pela Agência Pública, que fez um mapa da violência contra a mulher no Brasil de 2005 a 2015.  Os dados coletados pela Agência Pública para a pesquisa foram colhidos dos registros do Ministério da Saúde sobre causa de mortes de mulheres no período de 10 anos. De acordo com os números divulgados pela Agência Pública, Ananindeua lidera o ranking de morte de mulheres no país com 21,9 homicídios para cada 100 mil habitantes. Em comparativa ao ano de 2005, que foi registrado apenas três mulheres assassinadas em Ananindeua, o aumento de homicídio foi de 730%. Fonte: G1 Pará

Diante de tudo isso, o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro (PSDB), criou a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social, hoje comandada por Zezinho Lima, presidente estadual do AVANTE, o ex-PTdoB. 

No entanto, no site da própria prefeitura de Ananindeua, no espaço reservado à Secretaria de Segurança e Defesa Social, nenhuma notícia ou informação de quais são as atribuições e realizações da secretaria e do seu titular, mas através de uma rede social do mesmo, podemos ver um vídeo com trilha sonora e efeitos especiais, com ele, o secretário municipal de Segurança, Zezinho Lima,  em via pública distribuindo rosas para algumas mulheres e agradecendo o prefeito da cidade, que o reintegrou ao cargo, depois de passar por outras três secretarias municipais, no governo de Manoel Pioneiro e ter disputado eleições passadas, porém sem nunca ter sido eleito.

Assista o vídeo postado na página de Zezinho Lima, que parece gastar mais dinheiro com mídias sociais do que com a própria segurança pública da população de Ananindeua:









Tem gente dormindo no governo de Helder Barbalho



Sob a tutela de Jorge Panzera, presidente do PCdoB e do secretário-geral do partido, Robson Marques, a IOEPA - Imprensa Oficial do Estado, responsável pelo Diário Oficial do Estado, ainda não cumpriu a determinação do governador, de se livrar de mais um anel, para poupar-lhe o dedo.

Leia a nota do blog da Franssinete Florenzano, sob o título: Trava Burocrática

O governador Helder Barbalho ficou irritadíssimo com a publicação do nome de Jardel Rodrigues da Silva (exonerado no final de fevereiro após ter sido preso durante a Operação Saldo Zero) como representante titular da Casa Civil da Governadoria no Grupo de Trabalho que ele criou para estudo das barragens. Mandou que providenciassem imediatamente edição extra do Diário Oficial do Estado para corrigir o erro, desta feita com Josenir Nascimento (coordenador do Núcleo de Relações com os Municípios e Entidades de Classe, da Casa Civil) na titularidade e Felipe Monteiro na condição de suplente. Mas o governador ainda vai se aborrecer mais um pouco. O caso é que, apesar de divulgada pela assessoria de comunicação do governo, a edição extra até agora não está no ar no site da Imprensa Oficial do Pará.