Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, maio 15, 2019

Protestos contra cortes na Educação no Brasil e no Pará iniciam o #FORABOLSONARO

Segundo organizadores do ato, cerca de 80 mil pessoas estiveram nas ruas de Belém contra os cortes do governo Bolsonaro na educação pública.

Por Diógenes Brandão 

O ato em defesa da Educação foi um sucesso em todo o país e no Pará. Em diversas cidades, estudantes, professores, sindicalistas e populares em geral saíram às ruas para reivindicar protestar contra os cortes anunciados nos repasses da União às universidades federais brasileiras.

"Ao menos 188 cidades do Brasil tiveram manifestações, nesta quarta-feira (15), contra o bloqueio de recursos para a educação anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). Houve atos em todos os estados do país e também no Distrito Federal", noticiou o portal G1.

O #TsunamiDaEducação foi a tag escolhida para representar os atos promovidos em todo o país e ficou por diversas horas em primeiro lugar nos Trending Topics.

Devido o sucesso dos atos, dia 30 deste mês já está marcado para ser o próximo Dia Nacional de Educação.



Belém-PA














Rio de Janeiro - RJ



Curitiba-PR



Pelotas - RS



São Paulo - SP


São Luis - MA


Natal - RN 



E os protestos seguem noite a dentro..

Para mais atualizações, acesse https://www.facebook.com/jornalistaslivres/

17º PM morto por bandidos no Pará. 'É uma caça', diz esposa de sargento

O crime revela a realidade escondida pela propaganda do governo do Estado: Existe uma caça aos PMs, por parte de criminosos.



Por Diógenes Brandão

No fim da noite desta terça-feira, 14, um mês e meio após a chegada da Força Nacional de Segurança ao Pará, o Sargento Josevaldo Andrade Silva, de 49 anos, morador de Outeiro, teve a casa invadida e crivada de balas, sendo que levou oito tiros, quatro na cabeça.

Lotado no Batalhão de Policiamento Ambiental, ele ainda foi atendido na UPA de Icoaraci, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ele é 7º policial militar assassinado no Estado, só nestes cinco primeiros meses do ano. 

A situação não vem sendo admitida e isso tem tornado a vida de milhares de famílias de policiais, um verdadeiro inferno. Pelo menos é isso que revela a esposa de um sargento que está de plantão em uma viatura e preferiu não se identificar, mas nos encaminhou as primeiras informações sobre o crime. 

Ainda segundo ela, o PM baleado teve uma parada cardíaca e morreu. 'É uma caça aos PMs', conclui na mensagem enviada ao blog. 

Josevaldo estava com a família, que agora chora por sua morte abrupta e covarde, sem que nada mais possa ser feito para reparar a perda de mais um policial paraense.

Em respeito à família, não iremos exibir as fotos recebidas do corpo do PM caído ao chão, todo ensanguentado.

GOVERNO HELDER DIZ QUE VIOLÊNCIA DIMINUIU

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), informou semana passada, que a violência vem reduzindo bastante desde que o governador Helder Barbalho tomou posse, em Janeiro de 2019. Segundo os números apresentados pelo governo, os casos de homicídio durante o mês de abril no Pará caíram 38% se comparados aos registrados em abril de 2018. De acordo com os dados divulgados pela Segup, em abril de 2018 foram registrados 380 homicídios contra 237 em abril deste ano. 

'Essa é a redução mais significativa registrada da taxa de homicídios no mês de abril desde o ano de 2010. Já o crime de latrocínio, (roubo seguido de morte) apresentou redução de 39% no Estado. No ano de 2018, o número correspondeu a 23 ocorrências. Neste ano, foram 14 registros'.

Essa é a narrativa da propaganda compartilhada por praticamente toda a imprensa paraense, paga através de anúncios, que consomem a verba publicitária do governo, inclusive destinada a blogs, que antes se mostravam imparciais e hoje reproduzem as informações que lhes são enviadas pela SECOM - Secretaria de Comunicação do Governo do Pará.

QUEDA DA VIOLÊNCIA É NACIONAL, MAS NO PARÁ AINDA É ALTA

Parceria do Portal da Globo (G1) com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Monitor da Violência revela que houve 3.228 mortes a menos no 1º trimestre de 2019 e em todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos. No 1º trimestre quatro estados tiveram quedas superiores a 30%: Ceará, Amapá, Sergipe e Rio Grande do Norte. Em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 691 vítimas a menos.