Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, fevereiro 14, 2012

Alfredo Costa reúne apoiadores para traçar os rumos da campanha


No final da tarde desta terça-feira (14), o pré-candidato eleito pela militância petista para a disputa das eleições municipais para a prefeitura de Belém, em Outubro próximo, professor Alfredo Costa, reuniu os principais articuladores de sua campanha nas prévias para agradecer pela vitória obtida no último dia cinco (05), e traçar o planejamento da campanha eleitoral, que visa reconduzir o PT ao Palácio Antônio Lemos.

Além de diversas lideranças popular e sindicais, estiveram presentes o ex-deputado Paulo Rocha, o Deputado Estadual Valdir Ganzer (PT), com sua esposa Graça Lima, o vereador e líder da bancada petista na CMB, Otávio Pinheiro (PT) e o líder da tendência Movimento PT, o ex-vereador Bira Rodrigues.


Entre os presentes, o sentimento unânime de que o PT saiu mais fortalecido do processo de eleição interna, que consagrou o candidato do partido para a disputa eleitoral, junto aos demais candidatos dos partidos que democraticamente apresentarão os adversários de Alfredo Costa.

Jornalista ameaçado: Somos todos Lúcio Flávio Pinto


 Caros leitores e colegas jornalistas,

trabalhei durante muitos anos com um jornalista excepcional: Lúcio Flávio Pinto, um paraense de notável coragem, que dedicou toda sua vida pessoal e profissional a divulgar e defender a sua terra e a sua gente. É o maior especialista em Amazônia do jornalismo brasileiro.

Lúcio é, acima de tudo, um estudioso, um trabalhador incansável, que não se conforma com as injustiças e as bandalheiras de que são vítimas a floresta e o povo que nela habita. Por isso, foi perseguido a vida toda pelos que ameaçam a sobrevivência desta região transformando as riquezas naturais em fortunas privadas.

Agora quem está ameaçado é o próprio Lúcio Flávio, na sua luta solitária contra dezenas de processos movidos pelos poderosos na Justiça para impedí-lo de continuar denunciando os assassinos da floresta.

Quem sempre esteve ao seu lado foi Raul Martins Bastos, nosso chefe no "Estadão", que me enviou na noite de segunda-feira a mensagem transcrita abaixo. É um libelo não só em defesa do grande jornalista, mas da nossa profissão permanentemente ameaçada nos tribunais.