Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, julho 25, 2013

Militantes Virtuais do PT se reúnem com a direção nacional do partido

Militantes Virtuais da RedePT13 reunidos com o vice-presidente do PT, na sede nacional do partido.

Na manhã desta quarta-feira (23), os militantes virtuais do PT, Beto Mafra (MG), Diógenes Brandão (PA), Kátia Figueira (SP), Michael Rosa (MG), Dimas Roque (BA) e Daniel Pearl (CE) se encontraram na Sede Nacional do PT em Brasília (DF) para uma reunião com a direção do partido. 

A reunião agendada com o apoio do Deputado Durval Ângelo (PT-MG) e da dirigente do PT Nacional Maria Aparecida de Jesus, foi presidida pelo Vice-Presidente Nacional do PT, Sr. Alberto Cantalice e contou também com a presença do jornalista representando a secretaria de Comunicação, Sr. Geraldo Magela.
  
Após as devidas apresentações, o vice- presidente recebeu a carta que foi endereçada a Direção Nacional do PT, assinada por diversos companheiros que militam diariamente nas redes, entre eles, os companheiros José de Abreu e Bem Vindo Sequeira.

Durante a reunião, o companheiro José de Abreu se pronunciou por telefone, apoiando a representatividade do coletivo presente e pediu que a direção do partido nos atendesse em nossas reivindicações.

Cada companheiro fez sua fala que foi ouvida atentamente pelo vice- presidente do partido e  pelo companheiro Magela.
  
No decorrer da conversa, foram propostos alguns eixos prioritários para que o partido aperfeiçoe sua intervenção nas redes sociais e nas plataformas existentes na internet, os quais destacamos:

1-    Abertura do Diálogo com a direção do partido de forma contínua.

2-    Fortalecimento e reestruturação da #RedePT13.

3- Organizar o II Encontro Nacional de Militantes Virtuais e Ativistas Digitais da #RedePT13.



O Vice-presidente do PT se dispôs a levar para a direção do partido todos os encaminhamentos e entrar em contato, assim que houver um parecer e agendar uma próxima reunião.


Aqui você encontra a matéria publicada pelo portal do PT e aqui a Carta Aberta encaminhada a Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores.

O que os jornalistas pensam sobre a revolução digital

No Mídia8
 
O que os jornalistas pensam sobre revolução digital? O 6° estudo sobre jornalismo digital da Oriella buscou entender como a revolução digital transformou o mundos dos media. Não apenas do ponto de vista da audiência, mas também do ponto de vista de quem continua contando histórias: os jornalistas. Abaixo tentei dissecar as informações contidas no infográfico separando ponto por ponto.

Primeiro, o que os jornalistas pensam sobre o futuro do jornalismo.


  • Retorno publicitário: De forma geral, os jornalistas acreditam que a revolução digital aumentará os investimentos publicitários. Imagino eu que por conta da pluralidade de plataformas. Apenas os europeus se mostraram mais céticos e apostam em um declínio nos próximos anos;
  • Audiência: Neste quesito, os jornalistas são unânimes. A audiência tende a crescer muito nos próximos anos;
  • Redações jornalísticas: Os jornalistas de todo o mundo também concordam com a crença de que o tamanho das redações e o número de funcionários trabalhando irá diminuir sensivelmente nos próximos anos.

Para mim, há uma paradoxo nestes pontos. Como pode ser possível o crescimento do retorno publicitário e a redução das equipes? Hoje estamos assistindo o enxugamento das redações e as justificativas são sempre ligadas aos inputs financeiros nos veículos jornalísticos. O crescimento da audiência, por outro lado, não garante mais receita para um jornal. Junto com o crescimento da audiência, cresce também o número de veículos e plataformas. A audiência está mais difusa e especializada.