Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Governador Jatene compra prefeitos com asfalto

Sob a interferência do governador, Salame e Sancler disputarão presidência da AMAT Carajás

No blog do Zé Dudu.
 
Na próxima sexta-feira (22), a partir das 9:00 horas, os 39 prefeitos dos municípios que fazem parte da AMAT Carajás estarão reunidos no Hotel Itacaiúnas, em Marabá, para a escolha do novo presidente da entidade, que atualmente é presidida por Edison Raimundo Alvarenga (PTB), prefeito de Nova Ipixuna. Concorrem o prefeito de Marabá, João Salame Neto (PPS) e o prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira (PPS).

No ano passado se elegeu o prefeito de Tucumã, Celso Lopes. Sua eleição foi cercada por absurdos políticos e jurídicos que valem a pena recordar. Politicamente houve denúncia por parte da chapa derrotada de que o governo do estado, através do vice-governador Helenilson Pontes, interferiu no resultado final, já que teria autorizado o candidato Celso Lopes Cardoso (PSD) a oferecer alguns quilômetros de asfalto aos municípios em troca do apoio a sua chapa, ou à chapa do interesse do governo Jatene. Essa denúncia pode ser comprovada na imagem abaixo, retirada da agenda pessoal de Celso Lopes onde o mesmo fez anotações da quantidade de asfalto que seria repassada a cada prefeito. Na mesma imagem, apenas a título de comparação grafotécnica, um documento manuscrito e assinado por Celso Lopes que tira qualquer dúvida quanto a veracidade do primeiro.  Clique na imagem para uma melhor visualização.

image

Pois bem, a promessa de asfalto foi feita e Celso Lopes foi eleito, após empate em 17 votos na eleição com um voto ter misteriosamente sumido da urna, por ser o mais velho.

Passado um ano, Celso Lopes não se reelegeu e assumiu o cargo o vice, Edison Alvarenga. O asfalto prometido aos prefeitos não foi executado, ou melhor, apenas os municípios cujo os prefeitos eram ligados ao PSDB, do governador Jatene receberam o prometido.

A AMAT Carajás, para que fique bem claro qual a intenção do governo do estado ao interferir na escolha da diretoria, é a única entidade com representatividade em todos os municípios que formariam o estado do Carajás, sendo a criação do estado uma de suas metas.


Pois bem, o dia 28 de janeiro de 2013 foi marcado pelo Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas, em Brasília, evento aberto pela presidenta Dilma Rousseff e que contou com a participação de quase todos os prefeitos do Brasil e, claro, dos associados da AMAT Carajás.

Novamente, aproveitando-se do Encontro, o vice-governador Helenilson Pontes reuniu-se com Sancler, candidato abençoado por Jatene, para orquestrar novo esquema de compra de votos. No mesmo molde, o asfalto está sendo prometido por Sancler ao associados que o apoiarem.

Essa estratégia visa abafar a AMAT Carajás, transformando-a em uma sucursal do governo do estado e tirando o único ponto de resistência às investidas de Jatene para descredenciar a luta pelo Estado do Carajás. Certamente que dessa vez as investidas governamentais terão um peso maior ainda, já que Salame é tido como um dos que mais defende Carajás.

Basta pesquisar nos órgãos governamentais e fazer uma comparação simples nos investimentos realizados pelo governo do estado quando se teve um presidente oposicionista ao governo para se sentir a diferença nesses investimentos recebidos. Presidentes oposicionistas eram bem tratados pelo governo pois estes brigavam, não foram subservientes ao governo e, portanto, trouxeram mais investimentos.

Ora, será que desta vez as promessas de Helenilson Pontes serão cumpridas? Será que novamente os prefeitos cairão no conto do vigário e cederão aos caprichos de Jatene?

Se é asfalto que os prefeitos querem, não há a necessidade de trocar por voto. A Portaria nº 53 do Ministério das Cidades, de 1º de fevereiro de 2013, está disponibilizando, por meio da Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana (Semob), R$5 bilhões para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) – Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas. Os municípios terão 20 anos para pagar, com prazo de carência de até quatro anos. A taxa de juros é de 6% ao ano 

É esse recurso, que pode ser solicitado por qualquer prefeito, que o governador está usando para tentar, novamente, enganar os associados da AMAT Carajás e fazer de Sancler seu presidente.

Jatene já tem muito o que mandar. Os 39 prefeitos dos municípios ligados à AMAT Carajás devem ter isso na cabeça e votar naquele que será o melhor para a região e não para Jatene.