terça-feira, novembro 15, 2016

Petista denuncia senador Paulo Rocha de receber propina

Em nota publicada no seu Facebook, o senador Paulo Rocha (PT-PA), diz que as afirmações do militante petista são um amontoado de denúncias sem provas e que sofre o crime de calúnia e difamação, parte de uma estratégia nacional de perseguição. 

Por Diógenes Brandão

Um vídeo do militante do PT, Josué Carvalho, circula pelas mídias sociais com fortes e contundentes denúncias contra o senador Paulo Rocha (PT-PA)

Gravado de forma intencional, o vídeo é tido pelo denunciado, como uma delação.

Com menos de quatro (04) minutos de duração, o material gravado traz informações sobre lobby em obras e contratos de órgãos do governo federal e estadual e que o motivo das denúncias seria para garantir a vida do denunciante e de sua família.

Em contato com pessoas próximas ao denunciante, o blog foi informado que o mesmo enfrenta dificuldades financeiras e que há algum tempo reclamava a falta de um pagamento por parte do senador Paulo Rocha, pelo qual sempre fez campanha e que segundo o próprio, apresenta uma delação, onde admite ser uma das pessoas responsáveis por arrecadar dinheiro para as suas campanhas. "Algumas de forma lícita e a maioria de forma ilícita", diz Josué e cita nomes de empresários e assessores, que segundo o denunciante, operavam lobby e propinas para o parlamentar.

Josué também alega que foi convencido por Paulo Rocha a vender a sua única propriedade (sua casa?) para pagar dívidas de campanha do parlamentar, com a promessa de que seria ressarcido com a venda de livros didáticos para prefeituras que o senador indicaria depois de eleito. O tom da denúncia evidencia que o acordo não foi cumprido.

Por fim, Josué diz que entregará a delação para o Ministério Público Federal e à Polícia Federal e reitera que tudo que disse é verdade.

Assista o vídeo:



Em nota publicada no Facebook, o senador Paulo Rocha se defende e diz que está tomando as medidas cabíveis, contra o que considera crime de calúnia e difamação, parte de uma estratégia nacional de perseguição, linchamento midiático e criminalização de lideranças do PT, tal como ele e Lula.

Leia: