Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, março 13, 2012

Good Afternoon: Marisa Monte - Comida

Patrimônio Histórico não pára de ser roubado em Belém


Vivem roubando bens públicos de Belém. 

Começou c/ o Muiraquitã do Museu do Estado, os azuleijos dos casarões antigos do centro histórico e agora a cabeça de uma das estátuas de São Brás.

Dudu e Jatene terão que se explicar em Brasília por conta da Saúde precária que temos

Por Cleide Magalhães em seu blog e publicado como manchete do jornal O Liberal – 13/03/2012


Continua o impasse entre o Governo do Estado e Prefeitura de Belém sobre as dívidas na área da saúde. Para resolver o problema será necessária intervenção do Governo Federal. O procurador regional dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal (MPF), Alan Rogério Mansur Silva, decidiu ontem que vai encaminhar o caso ao Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) - órgão integrante da estrutura da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde e componente federal do Sistema Nacional de Auditoria... Leia+

Imagem: Clipagem do jornal Diário do Pará.

Lei pra prefeitura fazer o óbvio: cuidar da cidade


Parece brincadeira, mas é verdade. Para garantir que a prefeitura de Belém tenha um calendário de limpeza dos canais de belém, os vereadores tiveram que aprovar um projeto de lei, de autoria do vereador Adalberto Aguiar (PT) que determina que a gestão municipal cumpra a obviedade de seu papel na manutenção desta cidade.

É Pará isso!

Imagem: Recorte da Clipagem do Jornal Diário do Pará.

Vereadores: Morgado ameaça bater em Marquinho do PT


É difícil de acreditar mas aconteceu de fato: O vereador Gervásio Morgado, pisou no pé, empurrou e levantou a mão aberta, ameaçando dar um tapa no vereador Marquinho do PT, por este tentar impedir que uma manobra de Morgado, incluísse na pauta em pleno fim da sessão na Câmara Municipal de Belém, o projeto que visa mudar a lei orgânica e permitir que a especulação imobiliária avance em Belém.

Leiam o lembrete do vereador Marquinho sobre o projeto:


Por proposta aprovada em Plenário, foi realizado Seminário, nos dias 6 e 7 p.p., para discutir todas as propostas de alteração e regulamentação do Plano Diretor, que deram entrada na CMB, entre elas os Projetos do Executivo do Plano de Arborização, de Estudo de Impacto de Vizinhança e de Outorga Onerosa.
 
Alguns vereadores ainda tentaram urdir uma manobra, de transformar os dois dias de discussão com vários órgãos municipais e instituições da sociedade civil, em Audiências Públicas. No entanto, foram alertados pelo Promotor de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público de que, apesar  do convite expedido pela presidência da Câmara referir-se à participação em Audiências Públicas, aqueles eventos não podiam ser caracterizados como tal, pois isto feria o Estatuto da Cidade, que obriga serem essas audiências de caráter territorial  e seguir um rito próprio, inclusive sendo abertas à participação de toda a população, no que foi apoiado por outros membros da mesa, entre eles a representante da SEMA, Dra. Alice Rosas.

Então, como propostas ficou acordado o seguinte:

 a) Formação de uma comissão, sob a direção do presidente da Comissão de Obras da CMB,  e formada por representantes dos órgãos municipais, da academia e de entidades da sociedade civil que deverá, no prazo de 10 dias a contar daquela data, convocar a primeira reunião da dita comissão  a fim de, em 3 meses, apresentar estudos técnicos e realizar Audiências Públicas;

b) durante esse período, estão suspensas quaisquer alterações no Plano Diretor de Belém.
Portanto, nesse momento, está inviabilizada qualquer votação que pretenda alterar dispositivo do PD.

Imagem: Recorte da Clipagem do Jornal Diário do Pará. 

História: 13/03 e a Ditadura Militar no Brasil


"No dia 13 de março de 1964, data da realização do comício em frente à Estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro, perante trezentas mil pessoas, Jango decreta a nacionalização das refinarias privadas de petróleo e desapropriação, segundo ele para a reforma agrária, de propriedades às margens de ferrovias, rodovias e zonas de irrigação de açudes públicos. Desencadeou-se uma crise no país, com a economia já desordenada e o panorama político confuso. A oposição militar veio à tona para impedir que tais reformas se consolidassem, impondo o que consideravam manutenção da legalidade e da restauração da ordem. Designa o conjunto de eventos ocorridos em 31 de março e no dia 01 de abril desse ano, quando os militares sob a anuência dos Estados Unidos, precipitaram o golpe de estado contra a nação brasileira."
No Facebook de Cláudio Carvalho.

Alguma coisa errada está acontecendo na justiça paraense



"Alguma coisa errada está acontecendo na justiça paraense. Toda ação movida pelas Empresas de ônibus de Belém é deferida imediatamente, mesmo que venha prejudicar milhares de usuários do transporte de onibus de Belém. Primeiro foi a decisão que suspendeu os efeitos da lei de minha autoria que garante a gratuidade de um domingo ao mês nos onibus do Município. Agora foi a retirada de circulação dos onibus alterntivos da Transuni, que servem a vários bairros e distritos de Belém. Pasmem, com o argumento que a referida empresa não participou de nenhum processo licitatório. Eu pergunto ao Excelentíssimo Magistrado, que mais uma vez prejudica a população de Belém, qual das atuais empresas que são permissionárias do transporte coletivo de Belém participou de algum processo licitatório? eu mesmo respondo nenhuma. As empresas operadoras não participaram de nenhum processo licitatório. Justiça deve servir para proteger o interesse público não o privado."


Vereador Otávio Pinheiro é vereador de Belém, eleito pelo Partido dos Trabalhadores.

Redes sociais são aliados na hora da escolha do candidato