Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, novembro 22, 2012

Viva o Terruá Pará e dane-se o resto!

Jarbas vai se reelegendo presidente da OAB-PA



Desde o começo da apuração da eleição da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos vai se mantendo à frente dos demais candidatos na disputa da OAB-PA, se mantiver a liderança e conseguir se reeleger será uma derrota de muita gente graúda do Pará, de empresários à partidos políticos que detestaram o movimento em prol pela Ética na Política que sua gestão promoveu, para ajudar nas investigações sobre a máfia na ALEPA que até hoje incomoda boa parte dos maiores corruptos do Estado, impunes por enquanto. Deposto por um período por conta de denúncias sobre a venda irregular de um terreno da entidade, Jarbas deu a volta por cima e retomou a presidência da sessão Pará da Ordem e pelo que tudo indica saíra de alma lavada pela vitória conquistada diante tanta perseguição e calúnias desde o dia em que um negro, que não é oriundo da elite paraense, assumiu a OAB-PA.

Jarbas, sua vitória é a vitória da democracia e da justiça, pelo menos de vez em quando exercida em nosso Estado!

quarta-feira, novembro 21, 2012

Rumo ao II Encontro de Blogueir@s e Ativistas Digitais do Pará


Acontece nesta quinta-feira (22), a 3ª reunião da Comissão Organizadora do II Encontro de Blogueiros e Ativistas Digitais do Pará. O evento será realizado no auditório do Sindicato dos Bancários PA-AP, a partir das 18h e espera reunir além dos blogueir@s, profissionais da comunicação, membros da comunidade de Software Livre e ativistas virtuais que utilizam as redes sociais para atuarem em defesa de causas sociais, ambientais, culturais, etc.

A reunião tratará dos primeiros passos para a realização do II Encontro de Blogueiros e Ativistas Digitais do Pará, do processo de fomento e organização de Encontros Municipais e do Encontro Regional dos Blogueiros e Ativistas Digitais da Região Norte, previsto para acontecer em 2014, antes do IV Encontro Nacional de Blogueiros.

Além disso, será eleit@ @ representante do Estado do Pará na Comissão Organizadora do Encontro Nacional de Blogueir@s que irá se reunir dia 08 de dezembro, na sede do Instituto Barão de Itararé na capital do Estado de São Paulo para dar início aos preparativos do IV Encontro Nacional.

Como contribuição ao debate, além dos encaminhamentos apontados na Carta de Salvador, fruto do III Encontro Nacional de Blogueiros, indicamos a leitura do artigo enviado via email pelo Ativista Digital Cláudio de Carvalho.

TEXTO DE CONTRIBUIÇÃO AO DEBATE NO PARÁ

 
O 3º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, realizado no mês de maio, desse ano, em Salvador/Bahia, demarcou as principais bandeiras de lutas e demandas do movimento. Foi aberto pelo ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins. Sua fala daria o norte aos debates que se seguiriam devido às informações e ponderações que encerrou.

Sendo breve – pois ainda tenho outras mesas de debates para participar –, creio que posso resumir o espírito que está marcando este evento. Franklin esclareceu três pontos importantes e de uma simplicidade espartana:

1)      O marco regulatório das Comunicações não precisa ser complicado, basta seguir os preceitos da constituição que versam sobre a Comunicação Social.

2)      Não existe dúvida de que um marco regulatório será feito. O discurso da mídia sobre querer regulá-la ser censura não passa de jogo de cena.

3)      A regulação que se pretende é a da mídia eletrônica porque esta é feita de concessões públicas; a imprensa escrita não é concessão estatal, portanto só se regularia o direito de resposta.

Vejam que estes três pontos resumem tudo o que deve acontecer na Comunicação do Brasil nos próximos anos e explicam a razão de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ter se manifestado favoravelmente à regulação dos meios de comunicação.

Então ficamos assim: a mídia tradicional precisa da regulação porque, em breve, a tecnologia permitirá às empresas de telefonia produzirem conteúdo e disputarem público com a televisão aberta – as telefônicas têm faturamento 10 vezes maior do que Globo e todas as outras tevês juntas.

O PIG (Partido da Imprensa Golpista) precisa que o governo vete a exploração da comunicação social eletrônica pelas telefônicas ou será dizimado. Se fizer acordo com as telefônicas, será sócio minoritário. Ou seja: terá pequena parte do negócio. Alguém imagina a família Marinho sendo minoritária?

FHC, ao se manifestar favoravelmente à regulação da mídia, antecipa-se ao inexorável e, assim, praticamente propõe aos barões da mídia que não fiquem a reboque do processo.

A discurseira midiática sobre “censura” pretende apenas pressionar o Estado de forma que, quando chegar a hora de regular, não inclua no marco regulatório, por exemplo, veto à propriedade cruzada, ou seja, donos de televisões poderem ter jornais, rádios, portais de internet etc., tudo junto.

A forma de os movimentos sociais e a imprensa alternativa enfrentarem esse discurso se torna simples nas palavras de Franklin, pois lembram que tudo o que se quer em termos de regulação da mídia já figura na Constituição brasileira.

O que a mídia fará? Vai propor que se mude a Constituição? Certamente que vai. Tentará vetar a participação das telefônicas na produção de entretenimento e tentará adequar a Carta Magna a seus interesses.

A grande sacada das palavras de Franklin, portanto, é a de nos fazer poupar energia. Não precisamos mais debater se haverá ou não regulação, pois as consultas públicas sobre o marco regulatório devem vir no ano que vem – devido a este ser um ano eleitoral e 2014, também.

Dessas consultas, o assunto irá para o Congresso. É lá que será travada a batalha para dar ao Brasil uma legislação moderna… Ou não.

Enquanto ficamos lendo na mídia que é censura querer regulá-la, sua discurseira já constitui uma preparação para enfrentar uma regulação de seu próprio interesse, da qual pretende extirpar o que não lhe convém e inserir o que convém.

O grande papel dos blogueiros progressistas, daqui em diante, será o de propagar estes fatos e se prepararem para os embates que se darão no âmbito do processo que a mídia se nega a informar ao seu público.

Como regular ou não regular a mídia é um assunto fora de questão e verdadeira questão que irá prevalecer será COMO regular, resta refletir sobre como ela manipula seu público. 

Enquanto seus bate-paus se esfalfam para dizer que regulação é censura, quem se informa já sabe do que a maioria dos brasileiros nem sonha.

Claudio Carvalho.

terça-feira, novembro 20, 2012

A história de um poeta negro e sindicalista


No site do SINDPD-PA.

No dia da Consciência Negra, o SINDPD-PA foi em busca da história de vida de um trabalhador negro para compor a publicação de uma matéria alusiva à data e encontrou um tesouro: Dois álbuns repletos de poesias, panfletos, jornais e poemas do escritor e jornalista autodidata, Edivaldo Parente.
Ex-presidente do sindicado e hoje aposentado há 12 anos como funcionário do SERPRO, o “Parente” como é mais conhecido, foi entrevistado em sua casa, no bairro da Sacramenta, pelo Diretor de Comunicação do SINDPD-PA, Edu Maciel, com quem teve uma conversa rica em detalhes, com a história de luta dos trabalhadores do SERPRO e demais empresas de processamento de dados do Pará, desde os anos 60.

Em entrevista à assessoria de comunicação do sindicato, Parente, o poeta-operário resgatou uma parte vibrante da história de luta dos trabalhadores no Brasil. No auge de seus 76 anos e dotado de uma memória invejável, disse na gravação: “Quando ingressei no serviço público, nós trabalhadores, não tínhamos consciência de nossa condição de explorados intelectual e fisicamente pelo governo militar e foi na busca de nossa união e organização, durante as reuniões que fazíamos, que aos poucos fomos reconhecendo que havia a luta de classes, percebendo as mazelas do capitalismo e a necessidade de nos organizarmos.”

Com sua Olivetti no colo, Parente relatou como foi enfrentar a Ditadura Militar e ajudar a organização dos trabalhadores, no tempo em que reivindicar direitos trabalhistas e melhorias salariais era tido como subversão e perturbação da ordem pública. Logo, a conquista da Carta Sindical, e por conseguinte, da fundação do SINDPD-PA, vindo assumir anos depois a presidência do mesmo, deu-lhe mais esperança e convicção de que lutar era importante e garantia vitórias e conquistas.

“Como ainda não existiam computadores, os digitadores da época eram perfuradores de cartões em maquinas da IBM garantindo assim o processamento dos dados das empresas públicas”, revela o sindicalista que sempre se assumiu como negro e usou a escrita como instrumento de luta e mobilização de sua categoria, bem como contra o preconceito e a descriminação racial, praticada até por outros negros que ocupavam cargos superiores e queriam igualar-se aos brancos que adotavam práticas racistas.
No final da entrevista, provocado por Diógenes Brandão, Assessor de Comunicação do SINDPD-PA, Edvaldo Azevedo Parente, concordou em doar seu acervo pessoal para o sindicato que na manhã desta terça-feira (20) assumiu o compromisso de publicar um livro e um blog com os textos do poeta que sempre sonhou e lutou por uma sociedade mais justa e igualitária.
Além do sindicato, nosso poeta protagonista também foi membro da APE - Associação Paraense de Escritores e do CEDENPA, bem como participou da fundação da CUT no Pará e em 1988, ano em que se comemorava o centenário da abolição da escravidão no Brasil e a Igreja Católica lançava a Campanha da Fraternidade: "Ouvi o clamor deste povo", com a temática negra, Edvaldo Parente escreve um poema arrebatador!

 






Confraternizando com o Negro

Antes de ser o ano do negro brasileiro...
Antes de ser (o negro) a frente de batalha,
Antes de (o negro) não ter sido liberto a cem anos atrás...
Antes de (o negro) enfrentar de frente s tonelagens dos pré-conceitos,

Entendemos que de nada adiantará “Campanha da Fraternidade” se continuarmos:

Viver sem amor,
Será o mesmo que viver sem afeto
Será morrer um pouco cada dia,
Será sofrer sorrindo da vida pela fé,
Será chorar sem consolo na escuridão,
Será ignorar porque respiramos.

Porque amar é contemporizar.
Amigo você sabe,
Há muitas formas de ser dar...
Amor aos nossos semelhantes
Que não se encontram em meio às multidões,
Amigo você sabe, ama-se,
Para renascermos na luta

Através de nossos filhos,
Fruto do mais belo amor,
E para continuarmos vivendo.
Sem violência sê possível,
Sem agressões morais ou o equivalente,
Sem os pré-conceitos divisores,
Sem diferenças de classes cor e raça,
Enfim, sem a malfadada intolerância,
Vamos pensar infinitivamente no amor,

E viver...!

Edvaldo Parente.

sexta-feira, novembro 16, 2012

Jatene torra dinheiro público no carnaval carioca

No Facebook do Ricardo Teixeira.

O Pará é o tema do samba enredo da escola Imperatriz Leopoldinense em 2013. Os preparativos já começaram e estão sendo feitos pela presidente da Paratur, Socorro Costa, com a diretoria da escola fluminense. Em entrevista ao site MERCADO&EVENTOS, a dirigente explicou como será participação do Pará no Carnaval do Rio de Janeiro do ano que vem. “A diretoria da escola já desejava contar a história do Pará há três anos. Amadurecemos a ideia e o governador do Pará, Simão Jatene, assinou a parceria”, disse Socorro Costa.

Toda a preparação do desfile da Imperatriz será disponibilizada através de ferramentas de marketing e nas mídias eletrônicas. A escola de samba, segundo Socorro, irá bloquear 420 espaços para participantes paraenses. “Será uma forma de incentivar o turismo no Pará”, comentou a presidente.

Mais uma farra com dinheiro público do estado. Isso pode Arnaldo?