Mostrando postagens com marcador Pedofilia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pedofilia. Mostrar todas as postagens

terça-feira, março 03, 2015

Luciano Hulk e a indústria da pedofilia

'Vem ni mim que to facim' vira estampa de camiseta infantil da grife de Luciano Huck.

Ano passado ele já havia se aproveitado do caso onde uma banana foi lançada no jogador Daniel Alves, durante um jogo do Barcelona. Na ocasião, Luciano Huck aproveitou para vender camisetas com a insígnia racista “‪#‎somostodosmacacos‬”. Um mês depois tentou lucrar com o turismo sexual no Brasil e deu uma de cafetão ao convocar moças brasileiras para serem apresentadas à turistas durante a copa do mundo de futebol. Não satisfeito, foi em busca de espaços mais privilegiados e assumiu a campanha de Aécio Neves, candidato à presidência e protagonizou cenas de um falso patriotismo que dava nojo. Agora ele ataca de novo com uma campanha que incentiva a mente doentia de milhares de pedófilos. Veja mais outra presepada do apresentador Global que não cansa de criar problemas para a sociedade brasileira.

Veja a matéria da Luciana Sarmento, publicado no Brasil Post.

"Vem ni mim que eu to facim". A frase, usada por quem está na balada e abert@ a beijar outras pessoas, virou estampa de camisetas - pasmem - infantis. Criação da grife do apresentador Luciano Huck a peça estava sendo vendida até a tarde desta terça-feira (3) no site da Use Huck.

De acordo com a descrição no site da marca, a camiseta fazia parte da coleção especial de Carnaval, e era vendida nos tamanhos de 2 a 12:


É hora de colocar o bloco na rua, aproveitar cada segundo os dias de folia! Por isso a Huck criou uma coleção especial para você fazer bonito na avenida e receber o carnaval no estilo! Como a camiseta Vem Ni Mim Que Tô Facin. A camiseta estampada com a frase "Vem Ni Mim Que Tô Facin" é a cara do carnaval! Uma camiseta divertida. Uma camiseta personalizada. Uma camiseta exclusiva!
Com a estampa, o apresentador virou alvo de críticas nas redes sociais. No Twitter, Huck era acusado de fazer apologia à pedofilia e os usuários questionavam se ele deixaria os filhos usarem a camiseta.

E essa não foi a única estampa polêmica da linha. A frase "Me beija que eu sou carioca" também foi usada em uma das camisetas infantis:



No início desta noite, a página onde a camiseta estava sendo vendida foi tirada do ar. A Use Huck divulgou uma nota na noite desta terça:


E as reações no Twitter à gafe da gripe de Luciano Huck não pararam:



terça-feira, outubro 11, 2011

Poema para o deputado "pedófilo" do Pará




Era uma vez um deputado.
Um deputado estadual do Pará.

Era uma vez um pedófilo.

Um pedófilo eleito deputado.

Era uma vez uma justiça.

Uma justiça paraense.

Era uma vez uma justiça, um foragido, um preso.

Era uma vez uma renúncia.

Um renúncia forçada, escandalosa.

Era uma vez um preso.

Um preso libertado pela força do dinheiro e do tráfico de influência.

II

Era uma vez uma menina do interior.

Uma menina assediada, bolinada, aliciada, comprada, explorada e violentada.

Era uma vez uma justiça.

Uma justiça errada, comprada, viciada.

Era uma vez uma absolvição de um crime.

Um crime com provas, relatos, indignações e dinheiro.

Era uma vez uma farsa.

Uma farsa onde ricos, políticos e pedófilos não vão pra cadeia.

III

Era uma vez um silêncio.

Um silêncio dos deputados, ministério público, igreja, governo.

Era uma vez a vergonha.

A vergonha da política e da justiça paraense.

Fim.

segunda-feira, abril 20, 2009

A Viagem das Liminares

A ridícula liminar que impôs ao blog Quinta Emenda, retirar as postagens que faziam a cobertura do caso que envolve o Ex-Deputado Luis Seffer pelo crime de pedofilia, contra uma menina de 12 anos, que desde os 09 morava em sua casa, trazida do interior, como acontece com milhares de pessoas neste parazão, sensibiliza o metiê blogueiro e lança o debate sobre a questão do silêncio decretado contra aqueles que fazem de seu direito à liberdade de expressão, um fator de informação à sociedade e de busca à cidadania plena. A juíza que silenciou temporariamente o jornalista Juvêncio Arruda, se chama Terezinha Moura e atua na 3ª Vara Cível da Capital, de onde expediu a liminar que considerou ofensivas as palavras e expressões como “monstro”, “perversão sexual”, “hediondo" ao ex-deputado que renunciou ao mandato logo depois de ter sido expulso do partido do qual hoje seu presidente regional (Vic Pires - DEM) foi flagado disponibilizando passagens áreas que seriam para seu uso parlamentar. O Deputado Vic Pires Franco disse que cedeu parte de sua cota para a mulher, Valéria, Pires Franco, ex-vice-governadora do Pará, os filhos, os namorados das filhas e um casal de amigos, do qual é compadre. As viagens foram para Miami, Buenos Aires e Paris. Pode? Entrevistado pelo site Congresso em Foco, o bobinho deputado lança a aplicação ingênua e cheia de ética: “A gente fica até envergonhado, porque entra numa vala comum que me revolta”, disse ele. “Nunca me locupletei de dinheiro público. Viajei, porque a informação que recebíamos até quinta-feira da Câmara era de que podia. A cota eu usava como queria. Só vender é que não podia. Eu tinha três caminhos: devolver a cota, usá-la para viajar ou vendê-la. Devolver, ninguém nunca devolveu. Vender é crime. Só me restou viajar”. Num país onde o poste é que mija no cachorro, não é de se admirar que a justiça conceda a presunção de inocência e direito à ampla defesa e ao contraditório e impedir que os deputados venham sofrer o linchamento público e pré-condenatório da "mídia alternativa". Mas o que dizer do casos de denúncias que envolvem partidos de esquerda que dificilmente possuem parentes ou relação umbilicais com a corte? Não é de hoje que o universo blogueiro e todos que incomodam "os donos do poder" são agraciados com medidas judiciais que tentam impedir o livre acesso à informação, a comunicação entre os não-diplomados e para tal estamos à beira de uma Conferência Nacional de Comunicação, diferente de todas já existentes. Será um momento histórico que próximo do final do governo Lula, espera-se coragem de todos, governo, sociedade civil e ING´s (Indivíduos Não Governamentais) para desatarmos os nós que nos prendem à arcáica Lei da Imprensa, filha preferida da Ditadura Militar. Calma Juca e demais blogueiros! Guardem suas balas que outros outubros virão!

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Medo da Pizza

De um comentarista na caixinha de comentários do Quinta Emenda, sobre a postagem que trata do justo temor que a CPI da Pedofilia acabe em pizza.
"A questão do abuso sexual contra crianças e adolescentes praticado por homens que frequentam as altas rodas desta sociedade hipocrita, remonta a um caldo de cultura que vem da época dos colonizadores contra escravas negras e indias.
Com o tempo as filhas dos pobres trabalhadores foram vistas como lixos humanos, servis a todo tipo de luxuria dos senhores da dita sociedade civilizada.
Não é a toa o abuso sexual feito pelos patrões a empregadas.
Esta sociedade que se diz cristã tolera isso e considera super natural tudo isto.
Desta forma, estes deputados envolvidos acham completamente normal. Afirmam da naturalidade da iniciação sexual cedo das meninas do interior.
Não é de se espantar que em Breves e Portel onde essas meninas vendem o corpo por um prato de comida não haja processos abertos contra exploradores e abusadores.
Os senhores ricos e seus aliados na capital tratam de protegerem-se uns aos outros apelando para a maldita naturalidade.
Era natural com indias e negras, agora é natural com as filhas dos pobres.
E a justiça da classe dominante obviamente que não poderá ter condições de puní-los. Afinal os pobres sequer conseguem constituir um advogado, quanto mais chegar perto de juiz e de um promotor.
O acobertamento do Judiciário aos senhores endinheirados estende-se aos outros poderes constituídos,Legislativo e Executivo.
Esperamos que a governadora, naquilo que depender do cargo que ocupa,seja firme e não permita a impunidade de pedófilos."

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Thank's So Much !

Este Blog com apenas 26 meses de vida, revela-se um verdadeiro aprendiz, mas disposto em manter a periodicidade das postagens, mesmo diante da atordoante rotina não-linear que insiste ser a vida de seu poster - ou postador no português brasileiro.
Com alegria, vejo as Falas da Pólis, hoje na 11ª linha dos links preferidos do jornalista Juvêncio Arruda, poster do Quinta Emenda, um dos blogs mais elogiados e badalados do Pará, lido por figurões e figurinhas do país inteiro, o qual conta com centenas de comentaristas e que nesta semana bateu seu próprio recorde de comentários, dado o temor à sempre e perigosa eminência da CPI da Pedofilia da ALEPA acabar em pizza.
Eu, pai da linda e esperta Lorena Brandão, assino esta luta para que doa à quem doer, vejamos todos os canalhas envolvidos - seja por ação ou omissão - julgados e condenados pela justiça, que mesmo que não seja a paraoara, que seja a Brasileira, mas que conheçam o peso da lei, pois segundo a governadora essa não é uma terra sem lei* e sim uma terra de direitos.
* Em reunião com os movimentos sociais do Estado na Estação Gasômetro, a governadora Ana Júlia revelou de onde e como havia tido a sacada da frase que ilustra um dos principais programas de seu governo, o qual seria replica à uma frase de um jornalista de São Paulo, referindo-se ao Estado do Pará, como campeão em injustiça e violência no campo.

O cemitério hospitalar de Helder Barbalho

Depósito da SESPA está mais para um cemitério de equipamentos hospitalares, denuncia populares. Por Diógenes Brandão O escândalo ...