Pesquisar por palavra-chave

sábado, março 29, 2014

PT decide: Helder Governador, Paulo Rocha Senador



07 entre cada 10 delegados do Encontro Estadual do PT-PA decidiram pela aliança com o PMDB e o apoio do partido à candidatura de Helder Barbalho ao governo do Estado nas eleições de Outubro. Líderes afirmam que a decisão tomada hoje pelo PT paraense ajuda na consolidação da aliança com o PMDB nacionalmente, afim de garantir a reeleição de Dilma.

Além do PT, o PCdoB e o PHS, PSL, PPL, PROS e o PDT também já definiram-se pelo apoio a Helder Barbalho (PMDB) e Paulo Rocha (PT) senador.

Mais informações, daqui a alguns instantes.

O Mensalão, com recibo, do senador Randolfe no Amapá



Pré-candidato do seu partido à presidência da República em 2014, como "candidato da ética", o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) é denunciado por ter recebido mesada de R$ 20 mil durante seis meses como deputado estadual do Amapá justamente pelo parlamentar que presidia a Assembleia, e que também recebeu os recursos no governo do hoje senador João Capiberibe (PSB-AP); Randolfe deixou até recibos assinados da complementação ilegal de salário; ao noticiar o escândalo, Folha decide proteger Randolfe e acusa o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que apenas encaminhou o caso à procuradoria-geral da República, comandada por Roberto Gurgel, de perseguir desafetos.

Leia a matéria completa no site Brasil 247.

Mulheres reagem contra o machismo e a violência sexual



Mulheres usam as redes sociais para manifestarem sua indignação com o resultado da pesquisa do IPEA que revelou que a maioria dos brasileiros (inclusive mulheres) acredita que comportamento feminino pode induzir ao estupro.




sexta-feira, março 28, 2014

PT proporá ampliação da investigação e apoiará CPI da Petrobras

Líder do PT na Câmara anuncia que o partido assinará a CPI da Petrobras pra que ela seja profunda.


Partido defende na Câmara e no Senado que outras denúncias têm de ser "passadas limpo" e que restringir a apuração ao caso Petrobras é usar Congresso como instrumento eleitoral.


O líder do PT na Câmara, deputado Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (SP), afirmou hoje (27) que o partido vai assinar o pedido para a instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras. Vicentinho informou que vai propor um adendo à CPI para que casos de corrupção e desvios de recursos do governo anterior também sejam investigados.

“Vamos passar o Brasil a limpo”, afirmou Vicentinho. “O que nós pretendemos, e vou levar para minha bancada na próxima terça-feira, é a proposta de incluir um adendo nessa CPI para investigar os casos da Alstom no metrô de São Paulo, casos como o do porto pernambucano de Suape. Vamos obter informações de denúncias que surgem por aí. Vamos saber o que aconteceu com a Cemig.”

O deputado considera que se ficar restrita ao caso da compra refinaria a investigação terá apenas caráter apenas eleitoreiro. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) também admitiu a possibilidade de pedir a inclusão do caso Alstom, envolvendo contratos do Metrô e CPTM, de São Paulo, nas investigações da CPI da Petrobras.

As reações dos petistas nas duas Casas são uma resposta à oposição, que pela manhã havia protocolado requerimento de criação da CPI com 28 assinaturas de senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que a instalação da CPI “é inevitável”. Na Câmara, o deputado Rubens Bueno (PR) disse que a oposição já teria assegurado 178 adesões ao pedido de CPI – sete a mais do que o necessário.

No Senado, a Secretaria-Geral da Mesa informou que a CPI pode ter um adendo se este for assinado por pelo menos 27 senadores. A senadora paranaense reiterou a crítica de Vicentinho sobre o interesse político-eleitoral da oposição. Assinalou que o tema da compra da refinaria de Pasadena já está sendo acompanhado pelo Ministério Público, pelo Tribunal de Contas e uma comissão interna da Petrobras.

Perguntada se o governo vai trabalhar para a retirada de assinaturas do requerimento, o que poderia inviabilizar a CPI, a senadora afirmou que o governo não tem nada a esconder: “Não temos medo de uma CPI, de fazer essa discussão. Mas uma investigação política vai resultar muito mais em um processo de interesse eleitoral do que necessariamente resolver o problema ou esclarecer os fatos. O Congresso Nacional não pode ser utilizado como instrumento político-eleitoral.”

PT decide amanhã sua tática eleitoral para 2014



Amanhã mais de 400 militantes, entre dirigentes, parlamentares e lideranças de todas as regiões do Estado do Pará, reúnem-se para decidir a tática eleitoral do Partido dos Trabalhadores no Estado do Pará. 

Com uma delegação eleita no último PEDProcesso de Eleições Direitas – o principal ponto de debate será sobre as teses que estão colocadas se o PT terá candidatura própria ou apoiará a candidatura de Helder Barbalho ao governo do Estado. 

Com a decisão, o partido seguirá para a organização de sua agenda político-eleitoral, tendo como um dos seus principais focos a reeleição de Dilma e a formulação de um programa de governo, sendo ou não o cabeça de chapa.

Clima de disputa

Os jornais locais já revelaram o clima da disputa entre as duas teses que tornarão o Encontro em um momento histórico para o partido mantém uma aliança tática com o PMDB no cenário nacional, mas que tem uma ala minoritária que resiste à ideia de fazer campanha pra Helder Barbalho já no 1º turno. Com o impasse, a Plenária Municipal do PT-Belém, realizada a alguns dias atrás já deu uma prévia do que pode acontecer no Encontro Estadual deste sábado. 

A tese da candidatura própria lançou o nome do deputado federal Cláudio Puty para o governo do Estado e da ex-deputada estadual Regina Barata para o Senado, o que vai na contra-mão do que é defendido pela tese que defenda a aliança programática com o PMDB para lançar Helder Barbalho como candidato ao governo e o ex-deputado federal Paulo Rocha ao senado. 

Mesmo com a previsão de vitória da tese de coligação PT-PMDB, ainda há outra tese que deverá defender o nome do deputado estadual Valdir Ganzer para o governo, mas seu próprio grupo já descartou qualquer possibilidade disso tornar-se realidade.

Democracia Interna

O exercício democrático que o PT demostrará amanhã, prova o quanto o partido ainda se diferencia dos demais e mantém-se como referência para os setores onde a tomada de decisões é consultiva e respeita as divergências existentes.

Após o encontro, uma grande festa de aniversário será realizada na sede campestre da AABB e reunirá todas as tendências para festejar os 34 anos do partido que chegou ao poder central dessa forma: Debatendo, divergindo e consensuando para que a democracia brasileira seja cada dia mais presente em nosso dia a dia.


terça-feira, março 25, 2014

A opinião do Papa sobre a Mídia



O papa Francisco fez no último sábado (22) um duro discurso voltado à mídia, a quem acusou de promover desinformação, calúnia e difamação. Em uma audiência para as rádios e televisões católicas da rede Corallo, o Pontífice pediu para a imprensa fugir desses "pecados" e dar mais importância a "temas importantes" para a vida das pessoas, da família e da sociedade.

"Hoje o clima midiático tem suas formas de envenenamento. As pessoas sabem, percebem, mas infelizmente se acostumam a respirar da rádio e da televisão um ar sujo, que não faz bem. É preciso fazer circular um ar mais limpo. Para mim, os maiores pecados são aqueles que vão na estrada da mentira, e são três: a desinformação, a calúnia e a difamação", declarou Francisco.

Para o papa, o primeiro é o mais perigoso de todos, por fazer com que os meios de comunicação não passem as informações completas para a sociedade. "A desinformação é dizer as coisas pela metade, aquilo que é mais conveniente. Assim, aquele que vê televisão ou ouve rádio não pode ter uma opinião porque não possui os elementos necessários", acrescentou.

Segundo o pontífice, é preciso tratar de temas importantes para todos, mas com uma "sincera paixão pelo bem comum e pela verdade", sem cair no sensacionalismo. "Nos grandes meios esses assuntos são frequentemente afrontados sem o devido respeito pelas pessoas e valores em questão", completou. 

Fonte ANSA.

Revolucionário ou Escravo do Sistema?




AmazonWeb é nome do Fórum de Comunicação Digital da Amazônia

Procure e adicione-nos em suas redes sociais.

Pesquisa Ibope: Dilma continua a grande favorita

Tanto com Eduardo Campos como com Marina Silva, Dilma é a preferida novamente.

Por Dornélio Silva e Luiz Feitosa.

Se a eleição para presidente da República fosse hoje, a Presidente Dilma Rousseff venceria com bastante folga as eleições. É o que mostra a última pesquisa do IBOPE realizada no período de 13 a 17 de março que entrevistou 2002 pessoas em 140 municípios brasileiros, abrangendo todas as regiões. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Na hipótese da disputa acontecer com oito candidatos (Dilma, Aécio, Eduardo Campos, Eymael, Levy Fidélix, Mauro Iasi, Pastor Everaldo e Randolfe Rodrigues), a presidente obteria 40% das intenções de voto, Aécio Neves 13%, Eduardo Campos 6%. Os demais teriam intenções de voto insignificantes. Chama a atenção o número de pessoas que votariam branco ou nulo, 24% e os que não souberam indicar algum candidato, 12%. Esses votos flutuantes (na Estimulada onde são apresentados os nomes aos entrevistados) somam 36%, índice bastante significativo no tabuleiro de conquistas de votos. Lembramos que na Espontânea essa flutuação chega a 55%.

O IBOPE fez simulação com apenas Aécio Neves, Dilma, Eduardo Campos. A presidente teria 43% das intenções de voto, Aécio 15% e Eduardo Campos 7%. Os votos flutuantes somariam 36%. No que se refere ao gênero e faixa de idade, Dilma tem uniformidade nas intenções de voto. No nível de escolaridade, nos mais baixos Dilma tem índices de intenção de voto maiores, chegando a obter até a 4ª série do fundamental 48%. Quem tem nível superior, a votação da presidente cai para 29%. Em se tratando de regiões, a Região Nordeste é a que mais soma votos para a presidente, chegando ao índice
de 55%. 

Os menores índices da presidente estão nas regiões sul e sudeste. O IBOPE fez uma classificação do município entre capital, periferia e interior. Nessa classificação, Dilma se posiciona melhor na periferia e interior. Quanto ao porte dos municípios, Dilma se apresenta com melhor performance em municípios até 20 mil hab e mais de 20 a 100 mil. Quer dizer, são nos municípios pequenos e de maior dependência econômica que Dilma se sai bem melhor. Quanto a cor, Dilma é mais votada entre os pretos/pardos, chegando a obter 48% das intenções de voto. 

Entre os brancos ela obtém 35%. Aécio Neves é melhor posicionado entre os brancos, 20%; entre os pretos/pardos ele obtém apenas 10%.A pesquisa fez uma simulação com o nome de Marina Silva, substituindo Eduardo Campos. Marina tira uns pontinhos de Dilma que cai para 41% e dos brancos/nulos e indecisos que se reduzem para 32%. Ela fica com 12%, o dobro de Eduardo Campos. Vale lembrar que Marina, em pesquisas anteriores, já alcançou patamares de 22%. O seu capital político esvai-se ao longo de sua decisão em apoiar Eduardo Campos, filiando-se ao PSB.

POTENCIAL DE VOTO E REJEIÇÃO

A pesquisa mediu o potencial de votos de todos os candidatos. Destacamos aqui os quatro principais nomes, Dilma, Aécio, Eduardo e Marina. O potencial é medido pelas seguintes variáveis: 1) Com certeza votaria; 2) Poderia votar; 3) Não votaria de jeito nenhum; 4) Não o conhece o suficiente para opinar. O potencial de voto é a somatória da variável Com Certeza e Poderia Votar, significando o potencial de elasticidade de crescimento de cada candidato. A rejeição é o fator fundamental ao confrontar-se com o potencial de voto. O senador Aécio Neves tem um potencial de 33% contra uma rejeição de 41%, além de 19% que não o conhece o suficiente para votar. A presidente Dilma tem um potencial de 55% contra uma rejeição de 38%, apenas 1% não a conhece o suficiente. 

Já Eduardo Campos tem um potencial de 26% e uma rejeição de 39%, além de 29% que não o conhece suficiente para votar. Marina Silva tem um potencial de 37% contra uma rejeição de 39% e 16% não a conhece o suficiente. Na tabela abaixo podemos identificar, comparativamente, as variáveis potencial e rejeição, observando que a diferença dos índices de rejeição dos candidatos são pequenos. Podemos observar, também, os melhores saldos eleitorais.

POTENCIAL E REJEIÇÃO DE VOTOS DE CANDIDATOS


  Potencial Rejeição/Não conhece NS/SR SALDO (+ ou -)

AÉCIO 33% 41% 19% 8% -8%

DILMA 55% 38% 1% 5% 17%

EDUARDO 26% 39% 29% 7% -13%

MARINA 37% 39% 16% 8% -2%

SENTIMENTO DE MUDANÇA

O IBOPE mensurou o sentimento de mudança dos eleitores brasileiros, inferindo aos entrevistados as seguintes variáveis: 1) Mudasse totalmente o governo do país: 2) Mantivesse só alguns programas, mas mudasse muita coisa; 3) Fizesse poucas mudanças e desse continuidade para muita coisa; 4)Desse total continuidade ao governo atual. As primeiras duas variáveis caracterizam o sentimento de mudança; as duas outras não caracterizam mudança. 27% apontaram para que mudasse totalmente o governo do país; 37% que mantivesse só alguns programas, mas mudasse muita coisa. O sentimento de mudança, portanto é de 64%. Quanto a caracterização de continuidade, 19% disseram que se fizesse poucas mudanças e desse continuidade para muita coisa; 13% desse total continuidade ao governo atual; e 3% não soube responder. A percepção da continuidade é de 32%.

A pesquisa foi mais além, quis saber qual o candidato que tem mais condições de implementar as mudanças que o país ainda necessita. Dilma Rousseff se destaca com 41%, Aécio com 14%, Eduardo com 6% e Marina com 10%. Perceba que aqui aflora a intenção do voto do eleitor, dado nas primeiras perguntas, significando que o eleitor quer que seu candidato implemente essas mudanças, independente se está ou não no comando do governo.

A seis meses das eleições, Dilma continua a grande favorita. No entanto, chama a atenção alguns pontos detectados na pesquisa: os mais de 36% de votos flutuantes (Estimulada) e 55% na Espontânea. É um índice bastante significativo a ser conquistado pelos candidatos. A presidente Dilma tem uma consolidação de seus votos em regiões mais empobrecidas do país, Norte e Nordeste; bem como em cidades com até 20 mil/hab e de 20 mil/hab a 100 mil/hab e nas periferias das cidades e no interior. São eleitores com menos escolarização e com a menor faixa de renda que estão votando em Dilma.

O potencial de voto e rejeição é uma das principais questões apresentadas na pesquisa. Aqui se mede o potencial de crescimento de cada candidato, confrontando-se com sua rejeição. Dilma é que tem o maior potencial, no entanto, a pesquisa mostra que os índices de rejeição de todos os principais candidatos estão próximos, com diferenças mínimas de um para outro, mas o que consolida, neste momento, a candidata Dilma que é a única que obtém saldo positivo: potencial de voto menos rejeição. Os demais têm saldos negativos, isto é, rejeição maior que potencial de voto.

*Dornélio Silva e Luiz Feitosa são Mestres em Ciência Política/UFPA e colaboradores do blog quando o assunto é análise de pesquisas.

Pesquisas reafirmam que o futuro do Brasil está nas mãos do povo


Por Alberto Cantalice*

A última pesquisa do Ibope, na qual a liderança incontestável da Presidente Dilma se consolida, demonstra de forma cabal que ao inverter as velhas prioridades da administração pública no Brasil, o governo da Presidenta Dilma, dando prosseguimento ao governo do ex Presidente Lula, acerta.
Promovendo a mais ampla política de inclusão social da nossa história, os governos populares romperam com a tradição conservadora de "deixar o bolo crescer, para depois distribuir". Política essa que produziu uma brutal e vergonhosa concentração de renda e deixou à margem do consumo imensas parcelas da população.

O legado das forças democráticas já é imenso. A política de cotas nas universidades públicas; o Prouni e o Pronatec mudarão, em curto espaço de tempo, a face da chamada classe média, com a emergência das camadas populares, principalmente, os negros, ao seu seio.

Os programas de transferência de renda, taxado de "bolsa esmola" por alguns, virou referência internacional. O seu valor foi reconhecido inclusive pela ONU. Com isso o panorama de um país campeão mundial na produção de alimentos, mas onde largas parcelas as população, passavam fome vai ficando para trás.

A geração de aproximadamente 25 milhões de postos de trabalho, cumprindo uma promessa do então candidato Lula em 2002 de dar um basta no desemprego crônico foi cumprida com sobras.
A construção de milhões de moradias pelo Minha Casa, Minha Vida; O Programa Luz Para Todos e o financiamento da agricultura familiar.

O Mais Médicos levando saúde aos rincões e médicos para as cidades que sofrem com a ausência desses profissionais e a criação do Piso nacional dos professores,buscando a valorização e aprimoramento da categoria estão na raiz do crescimento das políticas populares.

A folgada e persistente liderança em todas as pesquisas, portanto, não vem à toa. O povo brasileiro, principalmente os de menores rendas, sabe que chegou a sua vez. E é essa volumosa inserção no mercado de consumo que faz com que a população reivindique cada vez com mais intensidade.
Fato que merece também destaque nesta última pesquisa, é o de que, apesar de todo o bombardeio midiático, da perseguição atroz e desmedida, por parte da mídia monopolizada, desponta o Partido dos Trabalhadores como o partido preferido dos brasileiros e das brasileiras. Vejamos: a pesquisa registrou que 22% dos eleitores consagram o PT como o partido preferido, o segundo colocado tem 6%. Tudo isso em um país aonde o exercício da atuação política vem sofrendo um crescente processo de demonização.

Fato é que, há por parte da população um reconhecimento à luta e à dedicação do PT nesses 34 anos de história, isso é inegável.

Constata ainda a pesquisa o desejo de mudar, mas fica claro, que a maioria esmagadora da população, mesmo aquela que quer mudanças a deseja com a presidente Dilma a frente do comando do executivo.

Essa clarividência popular tem levado os adversários a se comportarem como autênticos "birutas de aeroporto". Não conseguem entender como pode existir tal favoritismo.

Já vai longe o tempo em que os "coronéis" da política mandavam no voto. E mais distante tem ficado a falsa ilusão dos meios de comunicação e dos chamados formadores da opinião publicada que se intitulavam intérpretes da vontade popular.

Tudo farão para que a vontade popular não prevaleça. Todo tipo de ardil será usado para tentar diminuir a dianteira da presidenta nas pesquisas. Esse artifício não é novo. Dele foram vítimas todos os brasileiros que ousaram fazer diferente dos ditames da Casa Grande: Getúlio, Juscelino e Jango e mais recentemente Brizola e Lula.

A hora das mudanças está chegando. Vamos às mudanças com a presidente Dilma!

Alberto Cantalice é Vice Presidente do PT.

sábado, março 22, 2014

FHC é contra CPI da Petrobrás. O motivo? PHA dá a dica

O ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso disse na última quinta-feira, 20, não ser favorável à abertura da CPI da Petrobrás agora, mas avalia que o desdobramento do caso depende do empenho do governo em investigar as denúncias de irregularidades na estatal. Para FHC, a proximidade das eleições presidenciais pode 'partidarizar' a apuração.

O jornalista Paulo Henrique Amorim dá sua opinião dos motivos que freiam as investigações irem mais a fundo. 


quinta-feira, março 20, 2014

Com o sem Marina, Dilma tem 40% e venceria no 1º turno

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (20) atribui 40% das intenções de voto para a presidente Dilma Rousseff se a eleição presidencial fosse hoje. O segundo colocado é o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que aparece com 13%, e o terceiro, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 6%. Pastor Everaldo (PSC) registrou 3% e o senador Randolfe Rodrigues (PSOL), 1%. Os demais possíveis postulantes – Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Mauro Iasi (PCB) – não pontuaram.

Clique na imagem pra ampliar.



Veja + no G1.

Dilma vem à Belém e anuncia investimentos em todo o Pará

Ao lado de autoridades, Dilma anunciou forte investimento em infraestrutura no Estado do Pará.

Ainda bem que terminou o tempo em quem o governo federal fazia distinção entre governadores e prefeitos de acordo com seus partidos políticos. Mesmo com a capital e o Estado governados pelo PSDB, temos a ajuda da presidente do país para aliviar as dificuldades, o estresse e o tempo que o trânsito que nossa cidade nos consome. A tão sonhada conclusão do BRT, a ampliação de terminais rodofluviais de Belém, além da implantação de seis novos portos nos distritos de Icoaraci, Outeiro, em Cotijuba, na UFPA e na ilha do Combu irão facilitar o transporte da comunidade ribeirinha e fazermos usar os rios como rua, tal como cantam nossos artistas populares. Em Marabá, no sudeste do estado, Dilma fará a doação de 110 máquinas para 89 municípios paraenses. Segundo a presidente, os equipamentos irão auxiliar na manutenção de estradas vicinais da zona rural do estado, beneficiando mais de 96 mil agricultores familiares.

Segundo o G1-Pará, o prefeito Zenaldo Coutinho também elogiou os investimentos em habitação, pediu a expansão do programa "Minha Casa, Minha Vida" na cidade e pediu agilidade na concessão de empréstimos do Governo Federal para investimentos na saúde de Belém. "Independente de diferenças partidárias que porventura possam existir, há algo que nos une: o destino do povo da nossa cidade", concluiu. O governador do Pará, Simão Jatene, também ressaltou a importância dos investimentos na Amazônia.

Leia mais.

quarta-feira, março 19, 2014

Brasil deixou de ser vulnerável há muito tempo, diz Nobel de Economia

O Brasil saiu da crise mundial muito bem e não se justificam preocupações com sua economia.

O prêmio Nobel de Economia, Paul Krugman, afirmou que a economia do Brasil é resistente e "não é mais vulnerável" há muito tempo. "O Brasil saiu da crise mundial muito bem e não se justificam preocupações com sua economia", destacou. Seus comentários são uma espécie de contraponto às avaliações de especialistas internacionais de que o País faz parte de um grupo de nações frágeis, avaliação que foi reforçada pelo Federal Reserve (o banco central americano), num estudo recentemente divulgado.

"O Brasil tem um desempenho muito bom da economia, em meio à crise internacional", destacou Krugman. "Há maior confiança no País e que política fiscal será mais responsável", apontou. Ele destacou que a dívida externa do País, "perto de US$ 300 bilhões", não é mais um fator importante no caso do País, pois seu PIB é bem maior, pouco acima de US$ 2 trilhões, e possui reservas próximas de US$ 370 bilhões.

"Além disso, o País tem hoje uma menor exposição em dívida denominada em moeda estrangeira", ponderou. Nem mesmo o câmbio apreciado, que foi objeto das mais fortes críticas de Krugman em outras visitas ao País, foi mencionado como um problema durante a palestra nesta terça-feira, 18, promovido pela revista Carta Capital.

China. Krugman afirmou que é possível que a China, o principal parceiro comercial do Brasil, passe por um movimento de desaceleração do nível de atividade, o que ele classificou com um "choque", embora ressalte que esse não é o principal cenário com o qual trabalha para o país asiático no curto prazo. "E o Brasil sofreria com um choque na China, por causa das exportações de commodities."

Navega Belém: Ato Público cobrará promessas do prefeito de Belém

Imagens ironizando a triste situação da capital paraense circulam nas redes sociais e nada acontece.


O Fórum dos Atingidos por Alagamentos em Belém, realizará o Ato Público, nesta quarta-feira (19) às 15h, em frente à Prefeitura de Belém (Palácio Antonio Lemos – Praça D, Pedro II), para cobrar do Prefeito Zenaldo Coutinho os compromissos assumidos por ocasião do lançamento do Fórum com a população de Belém onde se destacam: A conclusão das obras nos canais de todas as bacias hidrográficas de Belém e a execução das medidas de emergência.

Um ano se passou e as situações se mantém com a cidade submersa. Por isso, é necessário a intervenção da Prefeitura em atendimento as legítimas reivindicações do Fórum dos Atingidos por alagamentos em Belém.

PROS ganha SUDAM e aperta o PT no Pará

Matéria publicada no Jornal "O Liberal" desta quarta-feira (19).

O jornal O Liberal trouxe a repercussão de que um dos poucos espaços do governo federal onde petistas paraenses ainda ocupam espaços de destaque, está preste a ser entregue pro PROS, após acordo de reforma ministerial. As informações estão no blog do Gerson Camarotti, no Portal IG.

blog do Parsifal nos dá um raio X do partido no Pará:


“..Liderado no Pará pelo prefeito de Marabá João Salame, que deixou o PPS, ( o PROS) é o partido que mais capitalizou o troca-troca de legendas: até agora filiaram-se 75 vereadores, 1 deputado federal, Dudimar Paxiuba, ex-PSDB, e o deputado estadual Raimundo Belo, ex-PSB.


A irreverência política erigiu dois trocadilhos, que são repetido até pelo prefeito João Salame, presidente regional do PROS: diz-se que uma das exigências para ser filiado ao PROS, é ser contra o governo do Pará”.


Aliado do PT e do PMDB, o novo partido dirigido pelo prefeito de Marabá, João Salame que saiu do PPS e da base do governo do PSDB e hoje forma uma frente de oposição à reeleição do atual governador Simão Jatene, pode mexer em espaços (DAS's) destinados à Unidade na Luta, grupo do candidato a Senador pelo PT-PA, o ex-deputado Paulo Rocha.

segunda-feira, março 17, 2014

O golpe civil militar de 64 e a tragédia nacional



Os 50 anos do golpe civil militar de 1964 nos leva, obrigatoriamente, a uma série de reflexões: o atraso do país produzido pelo criminoso e malfadado golpe é incomensurável; reformas substanciais que nos colocariam hoje entre as nações mais desenvolvidas do mundo foram abandonadas; produziu-se o maior arrocho salarial de toda a história brasileira, causando essa vergonhosa concentração de rendas e riquezas que nos colocam em um desonroso lugar.

Neste período sombrio houve a maior captura dos setores públicos por elementos apaniguados e pelos poderosos de plantão, exemplo desse cenário foi a farta distribuição de cartórios, amplificando a trágica burocratização da vida nacional.

O amalgama militar-empresarial além do financiamento da repressão com torturados, mortos e desaparecidos encarcerou milhares de brasileiras e brasileiros.  Nunca a rapinagem e o espírito bucaneiro das elites brasileiras tiveram terreno tão fértil para prosperar. Ao se curvar a esses ditames, organismos da alta burocracia do estado fizeram a “farra do boi”.

Conservadores em sua maioria, o Poder Judiciário e o Ministério Público agiram para desmantelar as forças populares e aumentar os seus privilégios, vem daí os altos dispêndios pagos em aposentadorias e pensões que ainda sangram os cofres dos tesouros estaduais e federal.

Moralizadores de fancaria impuseram a paz do medo e dos cemitérios, criando uma falsa impressão de apoio popular. O primeiro e importante setor que apoiou o golpe e “pulou fora” foi a maioria da Igreja Católica artífice e apoiadora principal das inglórias “marchas da família”. A grande mídia co-irmã do golpismo, apesar da censura de que foi vítima amealhou o seu maior crescimento patrimonial, vide a instituição da Rede Globo de Televisão.

Esse estado de coisas não pode voltar!

Assim, a despeito das disputas eleitorais, a movimentação das forças que apostam na consolidação da democracia brasileira deve ser no sentido de dar um basta a tudo isso.

É inaceitável a pregação golpista atual. Cabe, a nós militantes progressistas, a defesa da democracia e do estado de direito, devemos ir ao povo brasileiro e explicá-lo que essa pregação, a pretexto de defender moralização vem no sentido de destruir todas as conquistas populares.

Os pregadores da propalada intervenção militar são contra as cotas, o programa bolsa família e o Mais Médicos,  os direitos das domésticas e até mesmo o aumento do salário mínimo. Culpam o povo pelo engarrafamento dos aeroportos e até pelo intenso tráfego nas estradas e cidades, dado a aumento significativo de pobres que adquiriram um carrinho.

A pauta criminalizadora dessa gente afeta diretamente os autênticos movimentos populares e a sua principal razão de existência: os pobres, os negros, os índios e todos aqueles que a usura e a ganância elitista não deixaram prosperar, os poucos que conseguiram progredir o fizeram por hercúlea iniciativa individual.

É contra isso que lutamos. Essas iniciativas conservadoras devem ser desmascaradas. O país não suportaria.

Golpismo, nunca mais!

Alberto Cantalice é vice-presidente nacional do PT.

terça-feira, março 11, 2014

Anatel publica regulamento que amplia direitos dos consumidores



As novas regras que regulamentam os serviços de telefonia fixa e móvel, internet e televisão por assinatura foram oficializadas.

Com o novo regulamento, baseado nas mais de 3,1 milhões de reclamações de consumidores, espera-se mais transparência nas relações.

O #DICASDOPT explica o que mudou.

O cancelamento automático, por exemplo, pode ser realizado pela internet ou telefone. Basta digitar uma opção do menu, na central de atendimento telefônico da prestadora.

Se a ligação cair enquanto você fala com um atendente no call center, a operadora tem a obrigação de retornar o telefonema.

As cobranças contestadas precisam ser respondidas em até 30 dias. 

Caso contrário, a prestadora deve, automaticamente, corrigir a fatura ou devolver em dobro o valor questionado (caso a fatura já tenha sido quitada).

Agora, os créditos de celular pré-pago têm validade mínima de 30 dias. 

As operadoras ainda vão oferecer duas outras opções de prazo, de 90 e 180 dias.

Quanto às promoções, serão válidas para todos os clientes, sejam eles novos ou antigos assinantes.

Já o contrato, faturas antigas e históricos de consumo poderão ser baixados da internet, assim como os protocolos e gravações do atendimento.

As operadoras têm prazos de 120 dias a 18 meses, de acordo com o porte, para implementar as mudanças.

Fique por dentro dessas e outras alterações nos serviços em http://zip.net/bqmLCf

quinta-feira, março 06, 2014

A crise do PMDB

Senador Roberto Requião (PMDB-PR).

"Tenho a impressão de que nosso PMDB já esta dormindo de barriga para cima, se acomoda à posição mortuária. Vai mais um ministériozinho aí!"

"Sem proposta para o país, sem democracia interna,o PMDB vale somente pelos minutos que tem na televisão. Que tristeza, que vergonha."

Por Roberto Requião, ex-governador do Paraná e senador pelo PMDB-PR, o qual é um dos grandes dirigentes nacionais, criticando seu próprio partido. 

domingo, março 02, 2014

SOS Marajó: Antes que Inês seja morta

Campos de arroz em Carchoeira do Arari, no Marajó. Foto: Tarcísio Feitosa

Os impactos provocados pela monocultura de arroz na ilha de Marajó, no Pará, foram discutidos em audiências públicas no mês de agosto do ano passado e fizeram parte de uma investigação conjunta do Ministério Público Federal e do Ministério Público do Pará. Denúncias dão conta de que a introdução do plantio de arroz em Marajó foram feitas por meio de invasão de terras públicas e  desmatamento ilegal. Ainda de acordo as denúncias a falta de atendimento à legislação ambiental e o uso excessivo de defensivos agrícolas tem causado danos à fauna à flora, provocando mortandade de peixes, pássaros e animais silvestres. Mesmo assim, até agora nenhuma providência foi tomada.
Leia o relato enviado por Avelar Cunha.
Os campos de Cachoeira do Arari, imortalizados no romance "Chove nos Campos De Cachoeira" por Dalcídio Jurandir,clamam por socorro.

O Deputado Federal, Paulo Cesar Quartieiro, (talvez pelo cargo que ocupe, a inércia das autoridades), instalou-se à mais ou menos 5 anos naqueles campos, no município de Cachoeira Do Arari-(Marajó-PA), após ser expulso da reserva Raposa Serra do Sol em Roraima, onde devastou boa parte da mesma.

...(SIC) Agora nos campos de Cachoeira não está sendo diferente senão vejamos: Ao instalar-se no município, a primeira providência foi arrancar pelas raízes as árvores que existiam em toda a extensão do teso, desviou o curso do Rio Arari para fazer a irrigação de sua plantação - a navegação que já era precária no verão, agora é quase impossível - desmatou toda a área por trás do cemitério até o maragojipe, botando fogo na mesma e usa pesados defensivos agrícolas (agrotóxicos), borrifando os mesmos na lavoura e que muito desse veneno chega até a população levado pelos ventos, e mais ainda, se infiltrando no lençol freático.

Não vejo nenhum benefício para o município, ao contrário; os operários em sua totalidade são de fora do município, portanto a geração de emprego é insignificante, o beneficiamento do arroz é feito em Outeiro, gerando o ICMS e outros impostos para Belém. Na época da colheita pesados caminhões trafegam pela estrada, fazendo o transporte até o porto e deixando a estrada quase que intrafegável para o ir e vir da população e de quem visita aquela área.

Enfim, o produtor do arroz ACOSTUMADO, aliás um nome bem sugestivo,(ACOSTUMADO a devastar a natureza), em minha humilde opinião, em nada contribui de forma positiva com o Município de Cachoeira do Arari. 

Aliás a mais nova contribuição do Sr. Quartieiro com o Marajó e com o ecossistema local foi, importar GAVIÕES que são totalmente estranhos ao referido ecossistema, para fazerem o controle, (depredar) as rolinhas e outros passarinhos que alimentam-se do arroz. Nem as lagartixas e sapos escapam da voracidade desses gaviões!

Pedimos aqui então, que essas denuncias possam chegar a quem de direito, para imediatas providências antes que seja tarde demais. Como dizemos nós Marajoaras: antes que a Inês seja morta!

sábado, março 01, 2014

Mensalão é farsa e Joaquim Barbosa e Imprensa são derrotados


Por Davis Sena Filho, no Brasil 247.

O "mensalão" do PT, se algum dia existiu, é e sempre será uma farsa jurídica e política.

Até hoje o que se denomina "mensalão" não foi comprovado, porque se trata, na verdade, de um processo levado a cabo por juízes políticos e conservadores, com o apoio de uma imprensa de mercado com histórico golpista e que efetivou linchamento sistemático de pessoas e partido a quem a mídia empresarial considera seus "inimigos", neste caso o PT e os governos trabalhistas dos presidentes Lula e Dilma Rousseff.

Com a derrota de juízes ideologicamente de direita, no que concerne à votação do julgamento dos embargos infringentes contra a condenação por formação de quadrilha, principalmente dos presos petistas, os juízes midiáticos, a exemplo de Gilmar Mendes, Marco Aurélio de Mello, Joaquim Barbosa e Luiz Fux perceberam que a composição dos membros do STF mudou, como o disse quase chorando o juiz Mendes, que há anos exerce suas funções em um Tribunal de maioria conservadora e disposto a rivalizar, equivocadamente, com os Poderes essencialmente políticos, a exemplo do Congresso Nacional e o Palácio do Planalto.

Contudo, a Presidência da República depois de beber durante anos o amargo licor de ter nomeado juízes e procuradores conservadores em quase impositivas listas tríplices apresentadas pelas categorias dos promotores e dos juízes, resolveu indicar pessoas que se atem às questões jurídicas, aos autos dos processos, que procedem de forma legalista e não fiquem a fazer chicanas e a fomentar querelas, muitas delas criadas propositalmente, pois a finalidade é desestabilizar o Governo do PT, além de criar situações que propiciem dúvidas à população, de forma que ela desconfie do Governo trabalhista e, quiçá, passe a ficar contra o governo e apoiar, por exemplo, as prisões de pessoas que foram encarceradas sem suas culpabilidades comprovadas.